Problemas Familiares

Não consigo lidar com o meu enteado

Sou casada há 3 anos eu amo meu marido e ele é maravilhoso, porém o filho dele mora com a gente, me chama de mãe e tudo porém ele mente muito, ele quebra as minhas coisas, pega as coisas sem autorização e quando perguntamos ele diz que não foi ele, sendo que só está em casa nos 3, ele vive destruindo tudo que vê pela frente, faz as coisas e joga a culpa em outra pessoa.
Não dá para gostar dele assim, toda vez que ele vem falar alguma coisa já me dá raiva.
Não consigo nem ouvir a voz dele que me irrita, ele me segue pela casa toda e não me deixa em paz eu não sei mais como lidar com essa situação e para completar ainda tem a mãe dele que não quer o menino mais não para de encher o saco, já pensei em me separar por causas disto, mas amo meu marido e sei que aceitei ele sabendo que ele já tinha filho.
Só não imaginei que seria assim tão difícil

Etiquetas
enteado

11 Comentários

  1. Pelo q vc diz, seu enteado parece ser MT novo, criança. Ou seja, não tem para onde correr. É Criança. Não vai mudar tão cedo. Vc q precisa estipular o q tá disposta a passar por seu marido. Simples assim

  2. Outra mulher ciumenta obsessiva que se junta com um cara mesmo sabendo que este já possui um filho. Eu não consigo entender, qual é a cabeça dessas mulheres.
    Infelizmente, foi a sua escolha. Agora vc pode mudar sua cabeça e ver que é uma criança ou separar

  3. Se fosse seu filho de sangue e fizesse isto e seu companheiro,que não é o pai dele,tivesse na sua situação,como você reagiria?com certeza não da mesma maneira,não é mesmo?o que vejo ai é um egoísmo seu querendo o pai mas não querendo o filho,bom sugiro a separação como falou,quem sabe seu marido encontre uma companheira boa para o filho dele e mais madura do que você,outra coisa,pelo que você falou,o menino gosta de você tanto que te chama de mãe,é você quem despreza ele e o menino sente,tanto que corre atrás de você porque se sente carente do teu amor por ele,quanto a quebrar as coisas,talvez seja uma forma de chamar tua atenção para ele;

  4. Você é mais imatura do que a criança, pois não tem psicologia alguma para entender o processo pelo qual a criança está passando. Esse garoto foi negligenciado pela mãe e está convivendo com uma madrasta, que está demonstrando claramente que não tem interesse algum em ser uma pessoa afetiva e preocupada com o seu bem estar. Vc não ainda não entendeu que o garotinho está querendo chamar a atenção por estar excessivamente carente de afeto? Crianças reagem de diversas maneiras, algumas delas até de forma tempestiva ou imprevisível, quando percebem que não estão conseguindo alcançar os sentimentos das pessoas com as quais convive. Vc já deixou bem claro que tem um coração bem egoísta e que não está disposta em abrir seus sentimentos para esse garotinho, até por compaixão e seu histórico de vida, de quase abandono. Como a criança não tem o seu DNA, não admite suas fragilidades e defeitos. Ele não teve culpa de ter nascido de uma relação disfuncional, com uma pessoa que hj é a ex do seu marido, portanto, pare de ser territorial e desejar isolar o passado do seu parceiro, pesando em cima da criança . Como se sentiria se soubesse que o seu filho biológico, estivesse sendo tratado com esse desprezo, por uma madrasta? Coloque-se no lugar e seja uma pessoa mais generosa ou faça um favor para a saúde mental dessa criança e se separe do seu pai, pois vc é uma pessoa tóxica.

    1. Nós adultos já viemos carregados de muitas frustrações, muitas coisas inclusive de fase infantil, não julgue alguém desta forma, apedrejando, apontando defeito e culpando a pessoa por sentir isso. Dói na alma carregar um sentimento que nem todos tem a experiência de sentir na pele. Todos os dias me pergunto pq tbm não consigo gostar do filho do meu namorado, e eu já me abri com ele sobre isso…. Foi bem triste a conversa. Eu penso seriamente em terminar o namoro, embora meu sonho seja casar com ele, porém lendo tantos relatos da vida frustrante de outras mulheres penso que a minha não será diferente. O filho dele tem 6 anos, os avós ajudam a cuidar, o menino é extremamente manhoso, chega a chorar mais de 20 vezes no dia, se faz de vítima por tudo e é mentiroso, o pai e avós criam com muito amor, e pecam pq acreditam q não podem castigar, dar uns tapinha ou falar alto com a criança qdo ele está errado, colocam a culpa do comportamento pelo fato do casamento não ter dado certo com a mãe e eles viverem numa situação de guarda compartilhada. Ngm pode dar um grito naquela criança, mas ele grita que odeia todo mundo, que quer que o pai morra, que o pai quer q ele morra, manda todo mundo calar a boca, vcs não mandam em mim, etc…. Psicológico nenhum aguenta criança em determinadas situações. Eu infelizmente tomei ódio, e penso que meu namorado mereça encontrar alguém que aceite tudo isso.

  5. Não se preocupe com julgamentos porque como sempre ninguém se coloca no lugar das mães e madrastas. A verdade é que se a criança tá dando trabalho, a culpa é única e exclusiva da mãe ausente e principalmente do seu marido. Ele tem que deixar de ser mosca morta e tomar as rédeas da situação afinal é o filho dele, e pais não servem só pra pagar contas, tem que educar também. Provavelmente ele só se responsabiliza financeiramente mas quem tem que aturar o mal criado o dia todo é você. Pois saiba que essa NÃO É a sua função, você não é mãe dele e não tem obrigação alguma com a criança mesmo que ela esteja debaixo do seu teto. Enquanto você permitir que seu marido te faça de babá, nada vai mudar e o resultado será o divórcio porque não tem quem aguente isso por muito tempo. Coloque o seu marido contra a parede e exija que ele tome uma atitude até porque essa falta de educação e disciplina vai ser extremamente prejudicial pra criança também.

    1. Todos te criticando mas entendo sua situação perfeitamente. A gente ama acha que vai ser fácil e quando vê se torna um inferno.
      Conversa com seu marido impõe limites afinal não e seu filho
      Viaje saia quando puder só com seu marido e mostre e seja a mais querida possível a sós com ele
      Mostre que sem o meninos. Melhor e veja se ele manda pra casa mãe ou avó

  6. É sempre muito fácil falar para quem está de fora.
    Eu estou com o meu marido há 5 anos, conheço o meu enteado há 4 anos e desde aí que ele me faz a vida num inferno.
    Para mim é um suplício viver no mesmo espaço que ele, ele chega ao ponto de dizer que só é feliz se o pai se afastar de mim e eu não pertenço à família.
    Ele consegue tirar-me mesmo do sério.
    Eu sou mãe de uma menina de 16 anos, que também passou mal aquando a separação dos pais, em que ela tinha 9 anos, e já sabia o que era vivermos em família. E não é por isso que ela maltrata a madrasta, pelo contrário, elas dão-se super bem.
    O meu enteado não sabe, tenta imaginar, ( os pais separaram-se quando ele tinha meses)e é uma criança extremamente carente de afetos porque a mãe só quer é dinheiro e ginásio, os avós é que o criam praticamente.

  7. É aquela coisa, casou com o marido, veio o filho de bagagem. Infelizmente lidar com o filho dos outros não é fácil. A sugestão que é até meio óbvia seria sentar e conversar com seu marido, e dizer tudo o que acha e sente. Se ver que não vai surtir efeito, sério, peça o divórcio. A tendência é só piorar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar