Problemas Familiares

Peguei birra do meu enteado

Tenho um enteado de 11 anos mora comigo desde os 5 quando casei com o pai dele, temos uma filha de 3 anos e mais uma que vai chegar.
Meu enteado é cheio de problemas psicológicos, sempre cuidei dele em médicos e tudo mais, porém sempre que ele mora connosco é sempre um inferno nossa casa, só brigas, todo dia tem reclamação da escola, não ajuda em nada se a gente não obriga, só quer comidinha boa, ficar deitado, ter tudo nas mãos e essa é minha maior briga, da idade dele ajudava em casa eu e meus irmãos, ele é respondao, desbocado, se faz de vítima, nunca foi ele nada, preguiçoso, escandaloso, o famoso mal educado e não é essa a educação que damos e agora minha filha faz tudo que ele faz achando que está certo.
A raiva é que mãe dele não faz nada fica só casa, tem tempo de sobra e não cuida dele, diz que não dá conta, e eu que tenho que dar?
Grávida agora então está pior, ele provoca nitidamente, inclusive provoca brigas ente eu e o pai dele, eu amo meu marido mas estou pensando seriamente em deixá-lo.

Etiquetas
enteado

12 Comentários

  1. Que triste isso! sofro co. Isso também o enteado que tenho é uma praga tem doze anos e é do geito que vc descreveu a um mês arrumei minhas coisas pra ir embora e meu marido ficou louco aí eu falei que não tava dando o filho dele me dava muito trabalho então combinamos o seguinte que ele cuida da praga e ensina ele a fazer tarefas doméstica pq madrasta não é mãe e eu não sou obrigado a cuidar de filhos dos outros. Agora ele obriga o embuste a lavar a louça de manhã acordar cedo pra por o lixo pra fora e manter o banheiro quando ele usa

  2. A melhor maneira de tornar as crianças boas, é torná-las felizes, o que pelo visto vc e o seu marido não estão conseguindo com esse garotinho, pois é evidente que esse comportamento indolente, retesado, respondão, preguiçoso é a forma revoltada que ele encontrou de dar o seu recado de que já está de saco cheio de ser colocado na berlinda emocional daquelas pessoas que deveriam protegê-lo e amá-lo, pois a mãe biológica não está nem aí para nada, pois o seu único papel com essa criança foi o de reprodutora e não de mãe, dessa forma, era previsível de que iria jogar a responsabilidade dessa criança nas costa de alguém, quanto a vc está mais mais do que claro que a sua maior preocupação e interesse é com a sua filha e a que está por nascer, encarando a presença dessa criança problema, como um intruso, um estorvo para a sua relação, ou seja, como vc espera que ela tenha um emocional saudável, se o tempo todo vc própria está dando o seu recado de que ela está a mais no contexto familiar. Ela pode ficar anos na terapia, para procurar as suas respostas, mas em algum momento irá concluir de que o problema não é ela, mas quem as criou. Se vc quer se separar só se ligue para que futuramente não encontre um padrasto para seus dois filhos, que age igual a vc, para que as suas filhas não sejam as próximas a irem para terapia, ao serem colocadas no freezer da afetividade do padrasto.

  3. Pelo relato…que parece uma criança mimada é vc! Sabia q o pai já tinha este filho, por que casou?
    Tanto homem solteiro e sem filhos, sinceramente, não entendo, é uma questão de escolha, se escolheu isso…seja adulta e lide com a situação!!!

  4. Não se sinta obrigada a nada, esse menino não é responsabilidade sua! O pai que tem que acordar pra vida e colocar esse menino na linha. Coloca seu marido contra a parede e exija que ele tome uma atitude a respeito do filho dele, do contrário não haverá solução a não ser divórcio. Imagina esse menino daqui alguns anos, marmanjo barbado exigindo comida e roupa lavada, sem trabalhar, sem estudar, sem assumir responsabilidades e o banana do seu marido quietinho na dele, sem tomar atitude. Poupe-se desse inferno agora mesmo. Quem tem que lidar com esses problemas são os pais dele, e aturar desrespeito debaixo do seu próprio teto jamais!

  5. Meu amor vc foi conivente em assumir essa criança junto com o seu marido, mas sinceramente eu acredito que a falta de amor maternal da sua parte com ele, torna tudo mais dificil…isso nao é uma cobrança é apenas a minha humilde opnião, enfim esse menino precisa de um acompanhamento psicologico e é claro dos devidos cuidados que cabe a mãe dele mesmo tratar, isso se resolve na justiça, afinal a mãe dele tbm tem as devidas responsabilidades com o menino, mesmo que a guarde esteja com o pai.

  6. Todo mundo q crítica não passa na pele o q ela relatou ! Acho uma hipocrisia querer jogar a culpa na madrasta ! Já passei por isso com meu enteado e eu era a q mais dava atenção e amor
    Pra ele! O pai so fazia as vontades e quando viu q ele estava fora de controle , tava quase largando de mão ! Meu marido não suportava mais ele! Sempre foi mimado por todo mundo , nunca teve limites , aos 8 anos ele dava na cara do pai na frente de quem fosse ! Batia na avó aos 5 anos pq n queria ir pra escola pra poder jogar video game , tínhamos q acordar às 3 da manhã pra dar mamadeira pra um garoto de 8 anos de idade , me poupe ! E nesse intermédio eu peguei birra dele mesmo , pq ele me sacaneava a mando da mãe dele ! E eu ficava igual uma otaria cuidando dele , brincando com ele , dando atenção , fazendo coisinhas q ele gostava e ele só botando no meu cool! Coloquem se no lugar do outro e parem de botar sempre o filho como coitadinho ! Um garoto cercado de amor estav a se tornando um monstro !

  7. Concordo com a resposta, eu tbem passo pelo mesmo problema, sou sempre a errada, tratamos bem e só tomamos na cabeça. Chega de ter que ver sempre o lado deles. Por ser mulher temos que cuidar e aceitar tudo ??? Injusto.
    Eu ainda não sei o que fazer pq já tentei de tudo e não funcionou. Agora me tranco no quarto ou saio para trabalhar qdo ele está. Mas tbem não acho certo. Estou cansada pq ele é falso e meu marido não enxerga isso. Sim ele entende muito bem o que está acontecendo e faz de propósito. Claro, sempre vou ser errada. Vamos ver até qdo aguento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar