Enteado x Separação

13 anos juntos, sendo 6 de namoro e 7 casados. No início tudo lindo e maravilhoso o filho dela com 4 anos. Tempo foi passando, criança crescendo e a mãe junto com a vó estragando. Eu enxergava várias coisas e eu pensava não é problema meu. até que ela engravidou e tivemos um filho hoje com 7 anos e o enteado com 16. Não posso opinar na educação do enteado, porque ela alega que eu só sei apontar erros no adolescente. Mas na hora de pagar a comida, a roupa, a diversão aí eu sou legal. Vivo no inferno, ele não ajuda em nada na casa, não lava uma louça. Os estudos leva tudo na brincadeira, conseguiu quase ser reprovado em falta sendo que as aulas são online por causa da pandemia. Dorme durante a aula online. Não tenho coragem de me separar por causa do meu filho e me sinto um frouxo por isso. Não consigo juntar dinheiro para uma segurança no futuro, sem falar que ela ajuda a mãe financeiramente que é outra história complicada. Em resumo, se não tiver filho saia fora o quanto antes. É raro a mulher que irá te apoiar e aceita você educar o filho que não é seu. Saia fora o quanto antes.

5 2 votos
Avaliar Desabafo
15 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Luann
2 months ago

Obrigado por compatilhar esse relato!
Mãe solteira é furada! Só arrume mãe solteira se você for pai solteiro. Caso contrário, fuja dessa dor de cabeça. Você merece mais que isso homem!

Mooca
2 months ago

Pois é! Mãe solteira, fique longe! Será o pai somente na hora de pagar as contas e num acteraco respeito do filho dela. Tenho exceção na família, mas é raro.

Ibira
2 months ago

Vejo muitas situações parecidas com a sua, muitas mesmo.

Procura fazer suas economias para conseguir sair dessa, não será fácil mas te poupará de mais frustrações – falar é fácil para mim, que não vivo as suas dificuldades, mas essa é a única saída que vejo

E quanto a não querer se separar por causa do seu filho, claro que a criança será afetada no momento do divórcio, mas o impacto de viver em um lar conturbado durante anos pesará muito mais sobre ele.

Observador
2 months ago

No bom português: ela conseguiu um provedor que sustente a família e ela possa ajudar a mãe dela! Tão hábil que criou contigo elo mais forte: filho em comum!

Naná
2 months ago

Eu vivi essa história, sou a filha do casal e minha mãe já vinha com uma bagagem, meu pai também tinha, mas moravam longe e eram adultos. A minha irmã era mimada pelas minhas primas, minha mãe morava com minha mãe, quando eu nasci, ela me maltratava e dava escândalos, no começo não se dava bem com meu pai que percebia o comportamento dela, só no final da vida dele que eles vieram viver com harmonia, chegando a trocar um eu te amo. Olha amigo, saia dessa! Não é porque vc tem um filho que terá que abdicar de sua paz, o seu filho você pode pagar uma pensão, ele passará dias com você e você pode sempre conversar e educar. No caso dela, que carregue a bagagem.

Dom
2 months ago

Simples de resolver: fale tudo que escreveu nesse desabafo para ela. Não poupe nenhuma palavra. Desabafe com ela mostre insatisfação e que pretende se separar pelos motivos que descreveu aqui. Se ela não se importar, separe-se ou conviva com isso. Se ela se importar e mudar, melhor para vocês.

andre
2 months ago

pois é que sinuca de bico em camarada, na verdade a sua escolha de arrumar uma mulher com filho e você sem é que no final pesou.
Se estiver muito insatisfeiro, não vai ter palavras que eu fale para te confortar, mas coloque as coisas numa balanca, porque a maioria dos adolescentes são iguais ao seu enteado e talvez você passe a mes(isso vai ser pesado)
Eu digo que eu amo meus dois meninos e não contentaria em dar para eles uma simples pensao miseravel, então eu faço de tudo para meu casamento dar certo.
Imagina eu ouvir que uma pensaozinha de mil e poucos reais não serve para nada, da boca da minha ex que cuida do meu filho de sangue. e é isso que você vai ouvir, até porque depois que você se separar vai querer dar o minimo de pensao possivel, igual a maioria dos homens que eu vejo.
E quem sofre com tudo isso é apenas o seu filho.
que Deus guie sua escolha!!

Sincero d
2 months ago

Pois é meu amigo entrou numa furada. Pior que no seu caso como a criança tinha 4 anos quando vocês se conheceram tendo agora 13 anos de relacionamento caso venha a divorciar, seu enteado pode entrar no processo de pensão, por conta da Paternidade Sócio Afetiva.
Mas como a Naná falou, nada deve tirar seu sono. Alugue um cantinho simples e viva sua vida. E fuja de mães solteiras.

Juju
2 months ago

Pelo que entendi o problema não foi a sua mulher ter filho, mas sim você ser capacho! Pois você permitiu a não ter o direito de estabelecer regras na sua casa mesmo tendo a responsabilidade de pagar a conta ! Em casa onde 1 provê, mas não manda todos passam por cima!

E você Já ouviu a frase :
” por que cuida da minha vida? Ê você quem paga minhas contas?”

No seu caso é você que paga então tem direto sim de estabelecer limites, regras e responsabilidades na sua casa independente se é ou não seu filho, nora, avô etc ! Se depende de ti então você tem sim o direito a estabelecer regras! E Se sua mulher não queria isso pois acga que intromissão demais, então que ficasse solteira !

Eu acho que você tem que parar de ser capacho calado! E começar a exigir! Pois o entendeado é problema seu sim a partir do momento que você paga a conta!
Se ela não gostar então separe que esse relacionamento já falhou!

Ale Hercilia
2 months ago

tem muita mãe solteira mais honesta que muita mulher casada, mas o povo se desengana com uma e generaliza

rebeca
2 months ago

Relacionamento educa-se logo no início, para no futuro não ser complicado tentar negociar mudanças de regras para o que te incomoda e está atrasando a sua vida. Esse seu enteado deveria estar sendo mantido com os recursos de pensão do pai biológico, mas se por algum motivo específico, a sua esposa não quis correr atrás, nesse caso, a obrigação seria dela em assumir integralmente as despesas desse filho, assim como as despesas dos seus pais, através de uma atividade remunerada, pois não é justo sangrar do seu bolso e herdar essas pastinhas de contas. Agora, se a iniciativa partiu de vc, ao assumir esse BO, a menos, teria feito mais sentido ter adotado o seu enteado quando era criança, para ter uma participação mais efetiva na sua vida e educação, ajudando-o na formação de valores, para definir a sua personalidade, como alguém produtivo e responsável, bem diferente do que é hj. Não conhece aquele ditado: ” Cabeça vazia é oficina do diabo” Negligenciar a situação atual como esse jovem está sendo mal orientado na vida, é bem provável que se torne um dependente financeiro adulto, sem formação, sem capacitação e sem futuro. Quero ver quem vai te ajudar, quando você for um idoso, tendo todos os seus recursos escoados, com esses cachos que estão em cima de vc. Se não construir patrimônio nessa sua fase produtiva da sua vida, a parte que você mais vai ver dessas mesmas pessoas é as costas.

Ellen
2 months ago

Passei pelo mesmo problema que vc, não podia opinar e todo mundo estava ali para me lembrar que o filho não era meu. Mesmo assim, me impus um pouco por conta dos gastos. Hoje ele entende que tudo que eu fazia era para o bem dele. Mas ele precisou pastar um pouco antes de cair em si.
Para nós eles são filhos e é triste que ninguém consegue perceber isso.
Mas tenha paciência, converse com sua mulher e seja franco com ela, caso ela não entenda, fala que a partir de agora vocês vão separar as contas da casa.

Julia
2 months ago

Saia fora. Sou mulher e lésbica. Minha esposa mesma coisa não podia opinar em nada até o dia que a filha dela bateu feio no meu filho e separei para valer.

mia
2 months ago

Se for para sustentar filho dos outros prefiro adotar,na hora de bater aparece tios avos até o pai ,mas na hora da comida necessidades basicas eo trouxa do padrasto,agora imagine a criança hoje em dia comeca a ficar rebelde se envolver com drogas ou virar adolescente solteira quem segura o rojao.

Homem livre
2 months ago

Já caí nesse erro também (me casei com uma mãe solteira), para nunca mais!
Minha vida virou um verdadeiro inferno!
Você já deve conhecer o MGTOW, né? É libertador!