Casada e apaixonada pelo amigo

Comecei a trabalhar em uma empresa e dois meses depois comecei a perceber que um colega de trabalho estava sendo muito atencioso comigo, no início achei normal, sabia da religião dele, é evangélico e com isso sempre se mostrava muito paciente, prestativo e gentil. Todos os dias perguntava da minha vida e sempre se lembrava das coisas que eu contava para ele. Estava passando por um momento muito difícil no meu casamento, meu marido havia feito uma cirurgia e estava impotente, ele também era casado e sabia que estava numa situação ruim no casamento dele. E o tempo foi passando e todos os dias éramos os primeiros a chegar na empresa, ficávamos conversando antes de abrir o portão, comecei a perceber que tinha alguma coisa diferente e comecei a evitar ficar sozinha com ele, parei de chegar cedo, ele reparou e perguntou, porque eu não chegava mais cedo para tomar o café da manhã com ele. O tempo foi passando e começamos a dividir as músicas que estávamos ouvindo, falávamos do que gostávamos, e vimos que tinha muita afinidade. Um dia ele me deu uma carona até o caminho para minha casa, foi a primeira vez que nos falamos fora do local de trabalho, e tudo foi normal, ele agiu como um amigo mesmo, no dia seguinte perguntou se eu tinha gostado do passeio e pegou a minha mão, eu fiquei sem graça e falei que não tinha sido um passeio que foi só uma carona. Depois disso vi que para ele também tinha alguma coisa. Um dia ele perguntou se eu gostava de uma música que ele estava ouvindo e disse que sim, que era romântica igual a mim, quando passei por ele ele disse baixinho: Duvido! Ah. . Ali foi a minha confirmação, não era da minha cabeça, estava acontecendo alguma coisa. Quando voltei para minha sala, ele foi atrás de mim e pediu o número do meu telefone, eu dei. No dia seguinte eu mandei uma mensagem perguntando como era a postura dele enquanto cristão, se ele costumava fazer tudo certo? Ele respondeu que sim, costuma a fazer tudo certo, mas como todo ser humano, ele era falho. Perguntei em que costumava falhar, ele respondeu que se eu aceitasse a carona dele, ele me mostrava em que costumava a falhar. Aceitei, no caminho conversamos, falamos o que sentíamos, desde quando isso tudo começou e descobrimos que estávamos muito apaixonados, nos beijamos muito e foi um encontro perfeito. ele me deixou no caminho e eu viajei por cinco dias e fiquei sem vê-lo, quando voltei, parece que tinha aumentado tudo, nossa, que homem apaixonante, lindo! Daí para frente minha vida mudou, comecei a pensar muito nele, ia trabalhar feliz por saber que iria vê-lo o dia inteiro, e quando saiamos do trabalho ele me levava até o caminho. Nosso desejo foi aumentando até que um dia eu estava sozinha em casa em pleno domingo e resolvi perguntar se ele ia à igreja pela manhã, ele disse que já estava na igreja, falei que eu queria vê-lo, ele disse que não, que estava na casa de Deus e que não ia sair da igreja para me ver. Eu expliquei para ele que não existe pecadinho ou pecadão, que se ele estava pensando em mim na igreja, era melhor ele vir e me encontrar logo. Ele veio me encontrar e nosso encontro foi lindo, foi a primeira vez que tivemos relação, e foi mágico. Ele era perfeito demais para ser verdade. Me apaixonei e ele também. Sabe quando a pessoa faz tudo para você se sentir bem, me entregou duas camisas dele com o perfume que ele usava para ficar comigo e sempre lembrar dele, passou um noite com febre e me encontrou de manhã, porque tinha que olhar para mim. E dizia que ia resolver a vida dele, que sabia que no futuro a gente iria ficar juntos, foram dois meses perfeito. Ele foi demitido do trabalho e começamos a nos falar só por mensagem, a comunicação por mensagem é bem difícil, e tivemos um pequeno desentendimento, coisa boba, só o local que iríamos nos encontrar. Depois disso não nos falamos mais, eu nunca mais liguei e ele também não. Não sei o que aconteceu com a gente, foi o melhor homem que eu já tive e sei que eu não vou esquecer nunca, mas por orgulho não vou procurá-lo e sei que ele também não fará. Quando lembro de tudo o que vivemos penso que foi um filme, foi perfeito demais e durou pouco.

6 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
cezar
8 years ago

e por isso que vocês mulherem sofrem tanto

ainos
8 years ago

liga!

Homem
8 years ago

Olha querida, li seu relato e me identifiquei com o mesmo. Aconteceu algo semelhante comigo no ambiente de trabalho, ambos casados e bem religiosos. Conversávamos muito e nos dávamos super bem até que um dia resolvi me declarar para ela. Após a declaração nada mudou, continuávamos bons amigos e a minha paixão sempre aumentando e me sufocando, neste período nada de beijos ou outras coisas, apenas nos sentíamos bem um com o outro até que um dia ela foi demitida e eu transferido para outro estado.
Nunca mais nos telefonamos ou passamos e-mail, e quer saber, a separação foi a melhor coisa que aconteceu em minha vida, ainda estou apaixonadíssimo por ela e olha que já se passaram 6 anos. Estou certo que se continuássemos trabalhando juntos iria acabar na mesma situação que a sua. Portanto meu conselho, esqueça e siga a sua vida, digo mais, ainda bem que durou pouco para vocês dois, porque manter-se em um relacionamento assim só traz infelicidade para todo mundo. Essas químicas de paixão entre casados só acaba em tristezas. Procure enterrar esta história no passado e construa um lindo futuro com o seu marido!

s
8 years ago

Ah, que coisa linda é tanto romantismo para dois adultos num local de trabalho, especialmente sendo ambos casados. Aposto que você acreditou nele e em ‘ah. se ele fosse o meu marido ao invés do outro.’
Aposto que ouviu sininhos tocando quando se olhavam, ele naquele olhar de peixe-morto para o seu lado (e para as suas ancas). E aposto que os beijinhos escondidos foram de fazer saltar o coraçãozinho, tanto que deve ter pensado “que bela-porcaria que é o meu marido” e “por que será que a vida não pode ser assim tão linda ao lado desse maravilhoso homem?.”
Bem, para a segunda pergunta qualquer adulto sabe a resposta.
E quanto à primeira afirmação, qualquer tolo compreende as razões de ter sido feita.
E segue o enterro!

Até que um foi mandado embora do emprego.
Coisa aliás que pode muito bem ter estado relacionada com esses comportamentos infantis de ambos num local de trabalho.
Porém nada infantil e bem realista foi o fato do lindo príncipe ter mostrado as garras assim que foi conveniente: ‘criou’ uma situaçãozinha para sumir-se. Uma briguinha básica.
Ou será que você pensa que não foi isso e que um homem rompe um relacionamento afetivo respeitoso por conta de pequenos desencontros de horário e local de encontro?
Você ainda fala em orgulho. Devia era pensar em Realidades.
Ele acho que fez isso já faz tempo, ou fazia desde sempre. E representou muito bem um papel até que enjoou disso e de você.
Ele a estas mesmas horas já deve estar na captura de outra ‘casada apaixonada’ disponível no local de trabalho. Elas geralmente se apaixonam fácil e depois precisam calar a boca quando são dispensadas por eles, pois têm a perder.
Você não sabia? Há homens especializados nesse nicho para obter as conquistas. É bem vantajoso. Pergunte a qualquer conquistador mediano.

Mel
8 years ago

Olá .. eu li sua história e posso te dizer que concordo em alguns pontos com o comentário do S. homem canalha existe aos montes por ai ,como comentou o amigo acima eles são assim adoram fazer teatro do homem bom do inocente para aproveitar das mulheres apaixonadas e frágeis e obter o que querem curtição e sexo nada mais ,é uma pena que você caiu na conversa fiada dele e se iludiu achando que ia durar para sempre heheh se ele quisesse compromisso com alguém nunca trairia sua esposa pois para um homem bom e direito não há necessidade de ter casinhos fora do matrimonio e me admira usar a religião como fator o cara é um tremendo safado como muitos por ai. agora por outro lado até entendo você querida porque sei bem como é isso de carinho atenção o que muitas x o casamento não tem disso e quando agente se sente desejada ou galanteada por outro agente fica com ego elevado o que é normal .. não posso te criticar ou te dizer que certa ou errada só penso que sua atitude só faz aumentar o numero de mulheres “bobas” apaixonadas que se tornam presas fáceis para estes caras safados .. ainda bem que durou pouco e que não te trouxe nenhum tipo de problemas no seu casamento me desculpe a minha franqueza mas eu penso assim e olha admiro sua coragem viu .. eu não teria a mesma heheheh bjsss

Alex Cali
8 years ago

Acredito que você deva buscar aquilo que te faz feliz de verdade. Não acho justo com seu marido a traição.

Viver uma vida de mentira é se matar aos poucos.

Porque viver um filme rápido sendo que você tem a vida inteira para ser feliz com quem você quiser?

Reflita consigo mesma e busque a sua verdade. Se realmente isso serviu para você afirmar o amor pelo seu marido, viva intensamente o seu casamento à partir de agora. Senão, viva intensamente a sua vida de solteira.

Entenda, o importante é você viver de verdade sua vida e não aos pedaços como se fosse um filme dirigido por outro homem.

Boa sorte!

Alex