Minha família não gosta mais da minha esposa.

13
70
desabafos sobre problemas e dramas familiares e do dia a dia em familia

Minha esposa e meus pais estão brigados, minha família sempre faz almoços, reuniões e sempre nos chamam mas minha esposa não vai e vou sozinho, só que eu não gosto disso, a falta dela me deixa triste não consigo aproveitar e me divertir.

Antes era diferente eles gostavam um do outro, nós nos casamos e morávamos no mesmo lugar meus pais na casa de cima e nós na casa de baixo, meus pais quase nunca iam em nossa casa e convivíamos bem. Depois com a chegada do nosso filho as coisas foram mudando.

Primeiro meus pais trabalhavam em um negocio em casa onde também tinha trabalhado com eles algum tempo antes de casar mas não recebia um salário fixo e nem fazia questão, depois fui trabalhar em outro lugar pensando em meu futuro e todos concordamos com isso. Depois de muito tempo, resolvi voltar trabalhar em casa e dessa vez para mim, conversei com meus pais se eles poderiam me ajudar e eles disseram sim (mas tampos depois percebi que eles queriam dizer não) as coisas não aconteceram como prevíamos e eles não puderam nos ajudar como combinamos e minha esposa ficou muito chateada porque ela preferia que dissessem a verdade de que não poderiam nos ajudar.

Minha esposa é muito protetora com nosso filho e meus pais não concordam com muitas das coisas, eles foram criados na roça então para eles meu filho tinha que ser livre, viviam fazendo piadinhas com minha esposa do tipo: – Vamos levar o (nosso filho) para tal lugar enquanto você estiver fora, sempre desse jeito. Resultado preferimos sair daquela casa e ir morar em outro lugar e depois disso minha esposa não quer mais voltar na casa dos meus pais porque disse que sente que as pessoas lá não querem bem.

Por ultimo meu irmão vai casar e quer que eu seja o padrinho dele, mas sinceramente eu não quero. Não acho que sou a pessoa certa para ser seu padrinho, quase não conversamos. Na verdade nem nos cumprimentamos direito, e minha esposa também não quer. Nós recusamos, mas estou sentindo uma pressão enorme, minha mãe disse que não vai mais em casas e chama minha esposa de chata.

Meus pais acham minha esposa chata e também sei que me acham uma banana por deixar ela mandar em mim. Não sei o que fazer, meu casamento já está perto do fim, não posso suportar que essa vida continue assim. Gostaria de ter paz entre os dois

Anúncios

13 COMENTÁRIOS

  1. Olá! Meu querido, você precisa cortar o cordão umbilical. Começou errado em voltar a trabalhar na casa da família e morar lá. Acertou em sair e respeitar a vontade da sua esposa de não ir. Ninguém é obrigado a gostar de ninguém. E o que eles fazem se metendo na criação do filho de vocês é falta de respeito. E ser padrinho só se quiser e não por pressão. Há famílias tóxicas e qum fique sendo filhinho a vida toda. Relação de interdependência e invasão de limites. Você tem seu próprio núcleo familiar. Cresça. Decidiram ter um filho. Banque isso. Apoie sua mulher e se quiser frequente sua família sozinho e sem obrigação. Aprenda a não depender da aprovação ou presença dos outros para ser feliz. Seja um bom exemplo para seu filho. Independente. Com inteligência emocional e organização da vida adulta.

    (1)
  2. O grande responsável por essa situação é você e não ela, pois vc deveria saber que forçar uma situação, fazendo com que a sua esposa, resida sob o monitoramento da sua família, dificilmente dá certo. Ela tem todo o direito de exercer a sua autonomia na relação, colocar seus espaços com essa convivência familiar, pois nem sempre a pessoa está afins de ficar marcando ponto com esses contatos com a sua família. Se ela não quer ser madrinha de uma pessoa a qual não tem um relacionamento, também é direito dela, portanto, quem está forçando a barra e os verdadeiros chatos são seus pais, que estão querendo ser demasiadamente invasivos no seu relacionamento e o pior vc está permitindo tal situação. Um casal tem que educar seus filhos, no seu próprio modelo, portanto se os seus pais foram criados na roça com liberdade, isso é uma escolha deles, mas esse formato de educação nos tempos atuais é até arriscado, pois criar filhos com muita liberdade é colocá-los de frente a mundo hostil, violento, repleto de pessoas que poderão influenciar seus filhos a escolhas ruins. Se o seu casamento está deteriorando por essa questão, vc é o culpado, pois está sendo incapaz de ser o homem da relação, para se tornar um filho que se influencia pela pressão da sua família. Está na hora de cortar esse cordão umbilical e assumir seu papel com autonomia nas decisões e se a mesma não quer ir a esses encontros, vc deve respeitá-la, pois acho mesmo que a mesma já se encheu de tantas interferências e a mesma tem TODA razão.

    (0)
  3. Sinto te dizer que se o seu casamento romper por essa questão é por sua responsabilidade, uma vez que vc não entendeu que hj você tem um outro núcleo familiar, portanto a forma como vcs educam os filhos, a autonomia que vcs precisam exercer nas suas vidas, não podem sofrer interferências externas. Vc pode trocar várias vezes de mulher, que sempre vai azedar no mesmo ponto, caso vc não entenda que precisa saber colocar limites nas relações com seus outros familiares e jamais viver próximo aos pais, pois vc estará obrigando a sua parceira a se submeter a situações invasivas, controle, falta de espaços para vcs decidirem o que querem fazer nos seus momentos livres em vista da rotina que ficou definida por essa proximidade. Vc não acha que sua esposa não quer fazer passeios diferentes, tem que ir a esses almoços de forma obrigada? Não há casamento que sobreviva a decisões unilaterais, onde a sua vontade seja soberana a dela e que ainda a obrigue a ser gentil, receptiva o tempo todo, fazendo o que lhe é forçada. Ela está certa, quanto a falta de posicionamento dos seus pais, quanto essa questão do trabalho, pois eles não foram mesmo transparentes e igualmente está certa ao desejar criar os seus filhos no modelo de educação que ela acha correto. Desculpe-me mas vc está sendo egoísta e infantil.

    (0)
    • Eu chame ela para ir mas não obrigo. Só disse que queria que ela estivesse comigo (se houvesse paz novamente), assim estaria muito feliz.

      Eu queria saber como posso consertar tudo isso sem estragar ainda mais essa relação.

      (0)
  4. Depois de todos esses comentários eu sou o culpado, então como posso consertar isso? Eu não posso mais viver assim com todas essas emoções, fico confuso não sei o que fazer e não consigo enxergar as coisas. Eu me fecho e não sei como evitar.

    Penso em reunir os envolvidos e conversar sobre o assunto e tentar plantar uma paz novamente.

    (0)
    • Com relação a sua esposa, procure proporcionar momentos para vcs interagirem como um casal, saia da massificante rotina de um lar, vá passear em um parque, ir a um shopping, convide-a para jantar fora em algum lugar romântico, faça a sua esposa se sentir motivada nesse casamento, sendo atencioso e oferecendo a ela pequenas atenções para que a mesma perceba o quanto ela é especial para vc. Dê a ela a oportunidade de escolhas, pois pelo posicionamento dela, me parece que a mesma deu um basta, para esse insistente assédio da sua família. Ela foi inteligente, em colocar os seus limites, pois foi uma forma que encontrou para se resguardar de maiores problemas, que inevitavelmente iriam surgir, com o tempo. Acho que esse lance de reunir toda a família para discutir a relação para tentar encontrar um ponto de equilíbrio, pode ocorrer um efeito contrário e começar uma discussão, esses contatos tem que ocorrer naturalmente, de forma não tão formal. Se vc não pretende ser padrinho, invente uma boa desculpa. Tente amarrar alguma viagem para esse dia, alegando que surgiu alguma oportunidade profissional e que vc irá precisar viajar e que não tem certeza se conseguirá chegar a tempo para o início da cerimônia de casamento, é melhor do que negar o convite, pois vc ficará sem clima até para ficar nesse casamento, fora que ainda terá que enfrentar as críticas dos seus pais.

      (0)
    • cont.. Se vc é acostumado a passar o Natal com a sua família, nesse momento acho que a sua esposa poderá ceder por ser uma data conveniente para reunir a família, desde que vc demonstre para ela que vc está administrando bem os espaços na relação com seus pais, mas sempre trabalhe estímulos positivos para gerar uma nova boa proximidade, entre ela e a sua família. Faça isso com calma e trabalhe os dois lados, procurando não dar vazão as trocas de farpas, mas sim procurando mostrar o lado positivo de cada um dos lados. Não fique calado e recluso, pois isso só vai azedar o clima da relação, tente mudar a sua forma de agir e dê razão a ela nos pontos que vc acredita que ela irá corresponder a vc de forma amistosa.

      (0)
    • Vendo assim realmente sou o grande responsável, mas como eu disse de dentro da situação não consigo enxergar as coisas.

      Vou conversar com meu irmão e explicar porque não posso ser o padrinho dele, nossa relação é boa mas não temos muita intimidade e nem muito dialogo, acredito que outra pessoa possa ser um padrinho melhor. E tanto eu como minha esposa nunca tivemos nem 5 minutos de conversa com a noiva dele.

      Vou seguir aqui todos os conselhos todos foram muitos esclarecedor, acredito que tudo vai dar certo.

      (0)
    • A sua esposa não é uma sombra que tem que seguir os seus lastros e viver na escuridão dos seus próprios sonhos, sem poder exercer a sua autonomia de pensamentos, ser cerceada nos seus espaços como se a sua vida já fosse programada por vc como se vivesse em um piloto. Um casamento jamais sobrevive a tantas atitudes de cobranças e a tanta carga emocional imposta, sempre esperando que a mesma consiga alcançar um alto desempenho de agradar as pessoas do ciclo de relações de uma família que ainda não conseguiu ter uma adaptação e uma boa sinergia de interesses comuns. Vc não é o centro do Universo dela, mas sim a sua parceira de vida, alguém que vc terá ao seu lado concordando ou discordando das suas linhas de pensamentos, da sua forma de ser, de se posicionar, mas sobretudo sabendo respeitar, quando as pequenas diferenças são administráveis e que não os leva a profundos desgastes pela total incompatibilidade de convivência e de ideias. Algo é certo a sua esposa tem personalidade e é uma mulher suficientemente inteligente ao perceber que quando um dos lados não cede e continua a insistir na mesma postura que a desagrada. o melhor a fazer é procurar a distância e foi isso que ela fez com seus pais. Ela deliberadamente não quer fazer parte dessa estrutura montada por vc, indo frequentemente na casa dos seus pais, vivendo os seus pequenos momentos de lazer aos finais de semana, sempre na mesma rotina e convivendo com pessoas que não se alinham à sua formação de valores, a sua forma como enxerga a educação dos seus filhos, as fofoquinhas e trocas de olhares que a julgam o tempo todo. Isso cansa! Vc como filho já se acostumou a aceitar seus pais da forma que são, mas vc não pode JAMAIS exigir isso dela, pois ela não é filha, mas sua esposa.

      (0)
  5. Meu amigo seu problema eh simples. Só você cortar o cordão umbilical entre você e seus pais. Viva a sua vida com a sua família que são filhos e esposa.

    Seja adulto pense com adulto.

    (0)
  6. Primeiro ponto, acho que com relação a vocês terem deixado de morar como o seus pais acertado, mesmo que tenha sido pelos motivos errados. Então isto na minha visão você deve manter.
    Já com relação a sua esposa ir no almoços na casa dos seus país isto eu acho que ela não tem obrigação, mas se isto te faz tanto mau pq você não sugere a ela ir um vez ao mês e em compensação você faz algo que ela queira um vezes por mês. Agora se mesmo assim ela não quiser, vá as casa do seus país sozinho e aprenda a se divertir sem ela, mas também tenha uma conversa com o seus país para que eles não falem mau dela, pq ela é sua mulher e vc não deve permitir isto, caso eles insistirem você para de ir sozinho.

    Agora o que realmente me deixou um pouco incomodado com o seu depoimento foi em relação a criação dos seus filhos. Olha eu acho que o seus país não tem o direito de se meter, apesar que também achar que as crianças de hj são muito super protegidas e acabam se tornando adultos imaturos por isto, que não sabem fazer nada sozinhos, mas isto é só uma opinião minha, e não importa. Se você acha que o jeito que vocês criam seu filho é o certo, tudo bem então criem o seu filho do jeito que estão criando e deixei o que seus pais falem para lá, pq falar eles vão falar de toda forma, aposto que a sua sogra fala também, então simplesmente desconsidere. Agora o que me preocupa mais não é isto, o que me deixou transparecer no texto é que você pensa como o seus pais mas não tem coragem de confrontar sua esposa, se for este o caso, ai acho que você tem que sentar e conversar com sua esposa, ela é mãe tudo bem, mas o filho também é seu e a educação dele deve ser um acordo entre vocês dois e não apenas o forma que ela deseja criar o menino.

    (0)
  7. Fique do lado de sua esposa! Pense que sua família agora é sua esposa e seu filho! Eu tb tive os mesmos problemas que vc! Me casei,me mudei para outro país, deixei toda a minha vida e minha família para trás e chegando lá,toda a família dele ficava se intrometendo em nossa vida! O pior é que eu era sozinha contra eles e meu marido ainda ficava do lado deles! P finalizar, eu sempre saía como a vilã em tudo,pra eles eu deveria ser como uma capacha,caso contrário, já faziam a minha caveira e o mais triste,era não ter nem o meu marido ao meu lado! Depois de 13 anos nessa agonia,2 filhos,eu pedi o divórcio e sai de casa! Eu tb tentei me mudar p longe deles p ter paz e sossego mas meu ex marido nunca aceitou! Entao,pense bem,se não quiser acabar sozinho,faça algo agora mesmo!

    (0)
  8. Fernando, não fique se culpando eternamente. As pessoas erram muitas vezes na intenção de acertar.
    Vc fez o q deveria ser feito, sair do controle de seus pais e ter vida própria. Não faça essa reunião tentando restaurar amisades e simpatia da familia, deixa o tempo passar, td entrará nos eixos outra vez.
    Viva bem com tua esposa, ame-a, abrace ela, beije e seja um bom marido. Faça alguns elogios de vez enquando, elogios sinceros, ela é uma grande pessoa, parece saber o que quer e é equilibrada, conciente.
    Una-se a sua esposa e filho, e se não querem ser testemunha nesse casamento, é um direito q vcs tem de não aceitar o convite, ninguem é obrigado a nada.
    Não se culpe pelos erros cometidos, mas que td isso sirva para teu crecimento e amadurecimento. A vida é assim mesmo, as vezes precisamos apanhar pouco, mas tenho certeza que td acabará bem. Coragem querido.

    (0)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here