Minha cunhada e a filha moram comigo à 3 anos

desabafos sobre problemas e dramas familiares e do dia a dia em familia

Sou casada há 6 anos tenho uma bebê de 8 meses, e à três anos a irmã do meu esposo veio morar com a gente, trazendo a filha que hoje tem 4 anos, meu marido é o mais velho de 7 irmãos, e gosta muito de ajudar as pessoas, quando ele me falou que ela vinha morar conosco eu até chorei, pois sabia que não seria fácil, como gosto muito dele, aceitei, mas agora minha paciência já se esgotou, aguentei até tempo demais, ela é boazinha, trabalha, ajuda nas tarefas domésticas, mas alguma coisa me incomoda, eu não me sinto bem com ela em casa, quero muito que ela saia da minha casa mas não sei como falar, e meu esposo não está nem aí, para ele está tudo bem, não me escuta, agora estou passando uns dias na casa da minha mãe em outro estado, e já falei para ele que só volto para casa quando a irmã dele sair de lá, ele dá risada, não me leva a sério, e estou pensando em não voltar mesmo, estou cansada, amo meu marido, mas não dá mais para viver assim! Queria achar um jeito de falar para ela, sem que ela saia me odiando me xingando, que saia da minha casa! Me ajudem!

5 COMENTÁRIOS

  1. Não da pra fazer um omelete sem quebrar uns ovos, sua cunhada é folgada, seu marido está pouco se lixando pra casamento de vcs, eu de vc se manteria na casa da sua mãe até ela sair dá um prazo depois disso nada mudar já entra com pedido de divorcio, essa dinâmica familiar não funciona, cada casal tem que ter sua privacidade, e parente e tals atrapalha o casamento, sua cunhada de boa não tem nada, se fosse boa mesmo já teria arrumado a própria vida ela é o caso tipico de parasita e isso vai ser o resto da vida se vc não se mover pra mudar isso vai acabar de consumindo, já deu tempo suficiente pra ela ajeitar as finanças e arrumar seu próprio canto.

  2. É impressionante como o seu marido está te desrespeitando, pois ironizar uma situação que está afetando o seu casamento, é triste. Ele te colocou nessa saia justa, portanto deveria partir dele a iniciativa de conversar com a irmã, para que se defina essa situação e a mesma passe a encontrar suas próprias soluções de moradia para viver com seu filho Qualquer tipo de conversa que vc tenha com essa cunhada, ela só irá enxergar o seu próprio lado, se fazendo de vítima e culpará a você por desalojá-la, pois se em 3 anos ela não se tocou que estava a mais dentro dessa casa, interferindo na rotina e na privacidade do casal, é porque
    ela não é tão diferente do seu irmão, acreditando que a família tem a obrigação de ajudar qualquer parente que se encontre em dificuldade, mesmo que esse parente estabeleça uma relação abusiva folgando em cima dessa ajuda, passando por cima até dos interesses individuais dos seus parceiros quanto à privacidade. Penso que você não deveria voltar atrás, ser firme com seu marido, dizendo que o seu prazo de tolerância já expirou com essa questão da sua cunhada, pois em três anos já foi tempo suficiente para ela encontrar o próprio espaço e não ficar se alojando na casa dos outros, fazendo desses espaços a sua moradia permanente. Diga a ele que você gosta dela e que sente que ele não tenha tido pulso para resolver essa questão, mas agora a sua condição para voltar é ele resolvendo essa situação.

    • Cont. Se ele não ceder é porque não gosta de você o suficiente, portanto tanto faz resolver agora ou aguentar mais algum tempo com essa cunhada enraizada na sua casa, de qualquer forma o casamento vai acabar, pela intransigência dele, pois de nada adianta ser generoso de um lado, no caso com a irmã e egoísta com você, por não estar enxergando o seu lado. Você está certa em querer o seu espaço e não dividi-lo com familiares em idade produtiva para trabalhar, portanto aptos para se organizar nessa questão

  3. Você precisa urgentemente procurar um advogado pra garantir todos os seus direitos e os da sua filha, porque parece que seu marido é um imbecil que não tá nem aí pra família. Corra atrás disso logo ou você sai dessa com uma filha pequena pra criar, uma pensãozinha de fome e uma mão na frente e outra atrás.

    • Verdade o que você disse ela precisa urgentemente procurar um advogado, mesmo gratuito, caso não tenha renda própria, pois se porventura ocorrer essa separação, é bom que ela pergunte para o advogado se o fato dela estar morando com a mãe, poderá desfavorece-la quanto ao acerto do valor da pensão, uma vez que ele não terá que pagar parte do aluguel, uma vez que a família acomodou no seu espaço. Por outro lado, se ela realizar a separação, se mantendo na residência de casada, ela poderá justificar para o juiz que não tem para onde ir, uma vez que os pais são desobrigados a segurar essa responsabilidade. Como ela tem um filho com ele, essa responsabilidade é do pai da criança. É só uma hipótese logicamente, pois não sou advogada, mas é bom consultar esse profissional, para não sair desse casamento com uma merreca de pensão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here