Esposa sente saudade dos pais

Desde que nos casamos minha esposa sente saudade da família, por causa de alguns abusos psicológicos que ela sofria dos pais, decidimos mudar para a minha cidade ao invés da dela, mas foi bem rápido para ela se arrepender. Agora que estamos longe os pais são uns anjos com ela, o que da para entender, mas agora temos nossa própria vida, só que ela não quer seguir em frente, todo dia praticamente fala sobre se mudar (se tornar vizinha dos pais). Ela está grávida e teve que dormir recentemente nos pais para ir em uma das consultas (já que não pude levar), desde que voltou não para de chorar e comentar que só naquele dia ela realmente pôde descansar desde que mudamos, só lá ela se sente bem, que sente sdd da casa dela (me magoa muito, porque a casa dela devia ser aqui, comigo), reclama da nossa casa, reclama do lugar, da cidade (que por sinal foi ideia dela vir), de tudo. Eu fico triste porque eu também deixei a casa dos meus pais, e eu dou tudo de mim nessa casa, eu amo esse canto nosso, mas nunca é suficiente para ela se não for lá do lado da família, as vezes sinto que ela nem me vê como a família atual dela. Nota, já faz mais de um ano que casamos, e todos os dias ela fala disso.

11 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Observador
1 year ago

Há pessoas que desenvolvem afeição por quem lhes tenha causado sofrimento ao invés de pós traumático e é o tipo de situação, no contexto atual, que cabe uma conversa “decisiva”: ou se tornam vizinhos dos pais dela ou quem vai sair prejudicado é o bebê que está “registrando” o “chororo” dela na memória fetal e são situações que poderão refletir na vida adulta dele (a)!

andre
1 year ago

Que azar o seu, acho que ela entrou em depressao, foi para uma cidade, talvez não tenha achado um trabalho legal e amigas legais para visitar.
Na minha visao a única chance de você conseguir uma harmonia, seria vocês se introduzirem em um grupo de amigos, que saiam juntos, casais que tem afinidade, jogar um baralhinho ou um esportezinho final de semana, comecar a ir no cineminha toda semana, tornar a vida mais agradavel para ela.
Ela deve estar se sentindo sozinha, o dia inteiro em casa sem amigas e só a casa para arrumar.
Pensa bem se ela não trabalha fora, fica o dia inteiro em casa e ainda se sentindo uma inutil.
Se tudo isso não der certo, aconselho infelizmente a tentar voltar para sua cidade, porque não tem como continuar um casamento bom com sua esposa nessa situacao.
Ouça ela converse com ela, saiba o que esta causando tudo isso e se não tiver jeito a única opcao seria voltar, mesmo que sofra um pouco.

William
1 year ago

Sei exatamente o que é isso!! Passei ANOS da minha vida juntamente com filhos não sendo a família!
Nunca fomos prioridades, até que chegou o ponto de um relacionamento de mais de anos chegar o fim, porque a conversa sempre era ; QUERO MINHA FAMÍLIA!
Ao meu ver a situação a qual presenciei chega ser patologia.
Aconselho que a leve a terapia para a mesma se conhecer melhor e entender o porque desse apego à família !
Desejo-lhe boa sorte!! Que ela entenda que hoje já são casados e a família dela são ; ela, você e a criança que está para nascer! Não que os pais dela não sejam importantes,não é isso!Mas,os valores mudam quando construímos a nossa família.

Mel
1 year ago

Comigo aconteceu algo parecido, porém eu saí de casa ganhando salário mínimo para dividir apartamento pois minha mãe fazia inferno na minha vida e me atrapalha muito na faculdade que eu lutei para conseguir bolsa. Depois que eu sai ela se tornou um anjo e comecei a me sentir culpada e me perguntar se realmente eu estava exagerando. Voltei para a casa e me arrependi amargamente, assumi todos as despesas da casa quando melhorei de emprego e minha mãe fazia barracos de novela até por causa de marca de desinfetante. Avisa sua esposa que ela não vai ter paz para criar o filho de vocês estando perto de pais abusivos

Roronoa
1 year ago

O papel do marido é proteger a mulher. Nem sempre é de uma briga de bar, as vezes é proteger de relações tóxicas. Separe um tempo fixo, coloque no calendário visitas regulares à família dela e deixe claro sempre que sua imposição é para proteger ela e que esse distanciamento que “curou” a relação deles é importante ser preservado justamente para preservar essa relação nova. Cuide bem do seu lar, incentive ela a dar “toques femininos”. Se puder, prepare um espaço para receber sua sogra por longos períodos quando vier o neném.

ana
1 year ago

É perceptível que a sua parceira é imatura, emocionalmente dependente e que ainda não venceu a sua fase da adolescência por insistir na sua aprovação familiar e suas atenções. Esse comportamento é típico de uma mulher que é desprovida de experiências pessoais solo, com pouca vivência que a pudesse favorecer no seu crescimento interior, para o resgate da sua auto estima, e a fazê-la ser mais decidida para romper com seu cordão umbilical, logo os seus objetivos de vida não deveriam apenas verter para um casamento, filhos, pois com o passar dos anos, essa rotina irá lhe será sufocar e inevitavelmente abrir um novo vazio nas suas lacunas interiores. Gerar um filho poderá distraí-la por algum tempinho, pois terá muito trabalho pela frente e não tenho dúvidas que será uma grande realização, mas que não poderá ser a único, Depois não reclame que ela se tornou pesada com a sua flutuação de humor, pois rotinas sufocam qualquer Ser humano, portanto, cabe a você incentivá-la a explorar o seu potencial, que vai muito além do que lavar panelas e a trocar as fraldas dos filhos. Felicidade é uma construção interior que não se pode condicioná-la para que ocorra integralmente nas mãos de terceiros, portanto, jamais a deixe confinada com as suas asas podadas, para que tenha um futuro rico de vivências, sempre se renovando e buscando também a sua própria realização, se não quiser ter uma mulher chata e triste ao seu lado.

Doni
1 year ago

Um estudo realizado sobre divórcio, mostra que o maior número de divórcios se dá pelo fato das pessoas não entenderem que o casamento é um novo núcleo, muitas pessoas se casam e continuam na casa dos pais normalmente como se ainda lá morassem. No caso da sua esposa, ela ainda se atrae pela toxidade dos pais.

josé jorge
1 year ago

esse “grude” após abuso psicológico (que abuso foi esse?) é sério. procure ajuda profissional. tem mais angu nesse caroço que você pensa. vou parando por aqui,

Isabela
1 year ago

Ela deve estar assim também por causa da gravidez… mexe com os hormônios.

Homem
1 year ago

Amigao entenda uma coisa. Pessoas que foram abusadas psicologicamente tendem ser dependentes emocionais dos abusadores .

Nada a ver com você ou o que ela sente por você . Estude mais a respeito. E outra conselho de amigao. Não deixe seu filho com os sogros direto. Vc não sabe o nivel do transtorno deles

Dinha
1 year ago

Olá, aconteceu o mesmo comigo. Só que eu era a sua esposa! Quando eu engravidei ainda não era casada e durante dois anos após o nascimento da nossa filha que eu fui morar com ele, e ele já havia se mudado de cidade. Foi muito difícil pra mim, eu ainda não conseguia cortar o cordão umbilical com a minha mae. E depois de quase 1 ano e muita briga eu me separei e voltei a morar com a minha mãe e posso te dizer que foi a melhor coisa que eu fiz, pois eu precisava passar por essa experiencia e finalmente perceber que ali não era o meu lar mais, eu precisa encerrar esse ciclo. Não desejo o mesmo para vocês pois teve muito sofrimento, mais infelizmente sua esposa vai precisar passar por essa experiencia para poder se encontrar na família de vocês, como ela esta gravida aconselho você a sempre estar na posição de acolhimento, porque os hormonios por si só já nos deixam louca, e tenha paciencia, é difícil eu sei, sei que entristeci meu marido na epoca mas fechar ciclos é muito dolorido. Ame-a, que ela vai perceber onde de fato é seu lugar, e por ultimo,tudo passa, essa fase vai passar e se Deus quiser, vai ficar só o amadurecimento e aprendizado. Não tente mostrar a ela sua visão, pois ela precisa aprender a enxergar sozinha, no final não é sobre vc, ela te ama, é sobre ela os pais, o abuso e toda essa bagagem que a gente tras para o casamento.