Desabafo contra meu pai!

3
43
desabafos sobre problemas e dramas familiares e do dia a dia em familia

Bom dia! Eu tenho 23 anos, sou contador e trabalho junto com meu pai no escritório, só que eu que cuido da parte burocrática do escritório todo sozinho, por exemplos; as declarações, tanto fiscal como pessoal, balanço, rh e etc… Só que eu curto muito sair todos os dias, beber uma com meus amigos, namorar, conversar e coisas do tipo, só que meu pai, vive reclamando destas minhas saídas, obs: (moramos juntos). Só que ele não ver meu lado profissional, e insisti em encher o saco da minha vida pessoal, ele quer que eu saia só os fim de semanas e olha lá. Poxa eu penso que a vida tem que ser vivida todo dia é não todo fim de semana como muitos vivem, e tão difícil entenderem que não quero ter uma vida monótoma como há de muitos, e difícil eles entenderem isto? Meu pai saiu para viajem agora, e vai passar 1 mês fora, mas como meu pai vive colocando meu nome na boca do povo, ai o povo se sente no direito de falar da minha vida para o meu pai. E isto está me matando agora, em vez dele curtir as férias dele, o povo fica fazendo fofoca e calunia de mim para ele. E tanto que estou pensando em mudar para minha casa, o qual já tenho uma casa própria, mas está alugada. Tomei esta decisão depois disso, pois, acredito eu que morando sozinho, meu pai não se sentira mais no direito de ficar falando da minha vida pessoal para seus amigos e seja quem for.

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Cara,trabalhar com o pai é uma das coisas mais complicadas que existe. Ta certo que tem a facilidade de vc não te q passar por uma entrevista de emprego…. Se a relação pessoal entre vcs for ótima, pode ser que dê certo. Se for uma relaçao pouco harmoniosa, raramente dará certo….Toda aquela dificuldade de relacionamento entre pai e filho será maximizada em razão de trabalharem juntos, e, principalmente você trabalhando para ele que é bem diferente de vc trabalhar na mesma empresa que ele mas não diretamente com ele ou para ele. Uma das várias dificuldades é que muitas vezes aquele negócio próprio é a vida do pai, então para ele é normal vc abdicar do seu sábado para fazer a empresa “crescer”…..Principalmente qdo se mora na mesma casa, acaba sendo uma convivência quase que e período integral….Vc volta p casa após trabalhar e tem que aguentar aquela mesma expressão de alguém que está insatisfeito permanentemente com vc. Vc pode ter um emprego fora, seu chefe ser um pé no saco, mas qdo da seu horário vc volta p casa e na precisa aguentar aquele discurso e indiretas de que vc poderia usar o seu tempo livre p a empresa da família. Alem do mais, pedir demissão de uma empresa é muito mais tranquilo do que explicar p o seu pai que vc não aguenta mais trabalhar com ele…É aquele drama com muitas chantagens emocionais de que ele não pode tocar o negócio sozinho. A pior decisão que já tomei na minha vida é ter trabalhado com meu pai. Eu sei que a zona de conforto é uma delícia – nao precisa passar por processo de seleção… Mas, a nao ser que a relaxa com o pai seja ótima, procure um emprego fora porque depois para sair de la fica muito mais complicado pq envolve questões familiares, culpa. Se não for uma relação ótima, jamais trabalhe p o seu pai.

    (0)
  2. O seu relato me parece de um adolescente, uma vez que com 23 anos de idade já é tempo mais do que suficiente para você tomar as rédeas da sua vida e cortar o cordão umbilical com seus pais. Enquanto você morar com eles , terá que se submeter as regras da casa onde mora e sinto te informar, mas vc não irá conseguir mudar essa realidade, uma vez que a educação do seu pai envolve disciplina e o temperamento dele é de fato controlador, portanto, na posição de pai -patrão, o seu monitoramento ocorre 24 horas por dia. A mudança de residência te dará uma autonomia bem maior, sem contar que vc terá seus espaços para receber os seus amigos, passar a noite com uma namorada e o mais importante é que terá o controle da sua própria vida, em que vc irá perceber que vai ser um pouco mais difícil ficar todos os dias saindo para curtição, pois o seu tempo também será consumido em administrar as suas contas, fazer as suas compras de casa, preparar a sua comida se não optar de comer em restaurantes, etc… e com o tempo não vai mais se ver morando novamente com a família, pois passará curtir bem mais ter seu próprio espaço. Eu quando fiquei viúva por questões financeiras voltei para a casa dos meus pais, apesar deles terem sido muito bons comigo e logicamente sempre terei uma enorme gratidão por eles, apesar de há 3 anos a minha mãe já ser falecida, mas mesmo assim em alguns momentos me senti extremamente triste, por não ter conseguido mudar essa trajetória de vida, mas em um determinado momento consegui mudar a minha condição financeira, mas o que coincidiu com uma fase da vida em que eles precisaram de mim, pois a minha mãe passou a ter Alzheimer (até seu falecimento) e após 2 anos o meu pai desenvolveu o Parkinson, portanto era mais do que a minha obrigação de ampará-los nesses momentos, portanto continuei a viver na casa dos meus pais.

    (0)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here