Chumbei no exame de condução!

fui fazer exame de condução.
Eu sou uma pessoa muito nervosa, estava ansiosa e até tomei um calmante antes do exame.
Fui a primeira a fazer o exame. Ainda nem tinha saído do centro de exames e o examinador já estava a reclamar comigo.Notou-se que ele estava de pé atrás comigo.

Estava a fazer as coisas razoavelmente bem, até que, numa rua a descer, ele pede para encostar o carro a um outro. Assim fiz, e ele pediu para estacionar entre esse tal carro e outro. O espaço não era muito grande, e para alguém que não é experiente (como eu, ou como quase qualquer pessoa que vai a exame) essa tarefa pareceu-me bastante difícil (planto inclinado + estacionar entre dois carros com pouco espaço entre eles). Faço a manobra e percebo que algo não está bem, ia avançar para repetir a manobra e o examinador disse “Bateu no carro de trás” – congelei completamente. Eu nem me apercebi que tinha batido (deve ter sido uma batida bem leve, um toque). Já sabia que ia reprovar. Ele esteve a resmungar sobre isso, que deveria ter olhado para trás (eu olhei mas não entendi que estava assim tão perto). Ele virou-se para o meu instrutor e disse para ele pegar no carro. Eu estava a conduzir nem à 15 minutos.
Fiz de tudo para não chorar dentro do carro. Fiquei irritada comigo mesma, por nem ter percebido que bati, porque fui muito estúpida.
Nas aulas o instrutor nunca treinou um estacionamento tão “apertadinho” – o mesmo sempre referiu que os examinadores não costumam pedir esse tipo de estacionamento.

O meu amigo é o segundo a conduzir. Foi para uma zona onde normalmente o instrutor nos levava para treinar as manobras. Lá o examinador manda-o parar ao lado de um carro e realizar o estacionamento. Fiquei parva com o facto de o ter mandado estacionar não só num plano SEM INCLINAÇÃO, como também não ter qualquer carro atrás num raio de 10 METROS! Achei muito injusto – não culpo o meu amigo, claro, mas não deixa de ser injusto o examinador me ter pedido para realizar a manobra num sitio tão difícil e a ele manda-lo estacionar no local mais fácil possível.
Depois, o meu amigo ainda se virou para trás (a fazer marcha atrás) e o examinador mandou uma indireta para mim – “Isso mesmo, o pescoço é para ser usado, pois não está doente!” …
Notei que a atitude face ao meu amigo foi muito mais serena e menos “agressiva”.

Conclusão: ele passou (não lhe tiro o mérito) e eu chumbei. Mal entrei no carro do meu pai comecei a chorar horrores. De pensar que tenho de pagar mais uma data de dinheiro para repetir o exame (e sem garantias de passar) magoa-me, pois não queria que os meus pais tivessem de gastar mais dinheiro.
Achei um pouco injusta a avaliação desigual, pois deveria haver um equilíbrio, e penso que acima de tudo, um exame de condução se “resume” à sorte que cada um tem (e que examinar apanha).

2 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Adilson
5 years ago

Faça a prova de novo. Se possível grave os comentários do examinador – principalmente se for o mesmo. Se houver transgressão dos seus direitos – perseguição, intimidação, coerção, oferecimento de facilidades em troca de algum benefício (financeiro ou não) – denuncie. Muitas vezes, muitas vezes mesmo, esse pessoal que trabalha com aprovação e reprovação no departamento de trânsito são um bando de patifes.

MilitaryGirl
3 months ago

(:.r>f?o) Olá, eu da Ucrânia, estou procurando opções de realocação, se você quiser me ajudar, aqui minhas fotos e vídeos: >>>ujeb.se/7LUqxi