Tenho um caso com o patrão

Bom nem sei por onde começar há um ano atrás comecei trabalhar numa empresa como auxiliar financeira, nessa época eu havia me separado do meu esposo nunca passou pela minha cabeça me envolver com alguém de dentro do escritório fiquei separada uns 2 meses mesmo assim não tive contacto com ninguém nesse tempo solteira, voltei com ele quando completou 5 meses que eu estava nessa empresa me envolvi com meu patrão, no começo era apenas curtição da minha parte, eu e meu marido brigámos praticamente todos os dias e isso fez com que eu me apegasse cada vez mas no meu patrão ele é carinhoso, romântico se importa comigo e com o passar do tempo coisa que eu jurava não acontecer, aconteceu, eu me apaixonei por ele, ele é um homem bem visto na cidade tem muito dinheiro às vezes tenho medo que ele ache que estou com ele por dinheiro mas de forma alguma nunca pedi nada para ele, quando estamos juntos ou conversamos nunca nem se que falou sobre dinheiro dividas etc, vai faz um ano que estamos juntos nesse tempo muitas coisas aconteceram eu engravidei e tenho certeza que o filho era dele, quando ele soube ficou feliz mas como ter um filho ambos casados? triste decisão contar para todos ou tirar? com 2 meses eu não dormia mais, ele também não, família toda sonhando com o filho possivelmente do meu marido, até que eu decidi tirar meu bebé e tirei, hoje está com 40 dias que isso aconteceu sei que o que eu fiz nunca vou me perdoar acho que o que eu passei ainda não foi nem a metade do castigo mas sou humana cheia de falhas igual a qualquer um e todos os dias peço perdão a Deus não gosto de falar sobre isso com ele é sofrimento dobrado, eu sei que minha relação com meu esposo não vai durar muito tempo e eu estou cada vez mas apegada a meu patrão o que fazer? sinto que já não e paixão é amor o que eu sinto por ele, sei também que ele não vai largar a mulher dele, ele não fala mal dela pelo contrário ele elogia muito, única coisa que ele falou uma única vez foi que ela não satisfaz ele no sexo e não é carinhosa com ele, já ele é muito carinhoso, ele tem 40 anos ela também e eu tenho 21. por favor preciso da opinião de vocês esse é um assunto que eu nunca contei para ninguém então não tem como ninguém me ajudar, desde já grata.

7 Comentários

  • Rob 24 de abril de 2013

    Colega, veja, entenda: você é só uma boa transa e nada mais, é isso. Ele te curte como uma variação no casamento dele, gosta dos teus carinhos, de transar contigo, mas isso, não é suficiente para fazê-lo deixar a família. Entenda a situação e, infelizmente, se conforme com tua situação de amante ou dá uma fora, parte para outra, sabendo que vai perder o emprego, é claro. Outra coisa: se for para ser amante peça presentes, dinheiro ou qualquer outra forma de compensação, vez que, depois de usá-la muito, ele se cansará de ti e te jogará fora, então, aproveita enquanto podes. Me desculpe a sinceridade, mas preciso ser objetivo para que você entenda a situação e se decida. Boa sorte.

    Resposta
  • Pedro Amélio 24 de abril de 2013

    Not,vc nao sente amor pelo seu patrao,vc sente ATRAÇAO física ou carnal,use como quiser, o que importa é o seguinte,se vc é casada deve fikar com um peso na consciencia já q engravidou o peso é redobrado,pois nao só traiu seu marido,como tbm a confiança dele,agora c ker arriscar tudo pra fikar com seu patrao achando que é AMOR vai nessa,mas todos nós sabemos onde isso vai dar,entao seja feliz no eu casamento ou sofra depois com o seu patrao perfeito ‘-‘

    Resposta
  • s 24 de abril de 2013

    Se você mesma sabe que ele não vai deixar a esposa, por que permanecer nessa situação absurda? Já não basta o aborto a título de dor?
    Volte-se para o seu esposo. Você tem um marido que espera o seu afeto. O outro, jamais vai dar a você esse valor.
    Deixe no Passado o que é passado. Perdoe-se e perdoe ao seu amante. E siga a sua vida.
    Já que fez o aborto e sente-se culpada, compense de algum modo. Adote uma criança, quem sabe. Ainda que a adote apenas fornecendo ajuda através da Instituição, estará fazendo o Bem.
    Boa sorte!

    Resposta
  • Zzeu 25 de abril de 2013

    A sua sorte é q vc é nova e p o jovem alguns erros são até aceitavéis só q também pagamos! Peça perdão a Deus e quando ele te perdoar sinta se perdoada. Agora seja mas sincera com vc,pense antes de fazer besteiras.Se q viver como amante já tá na vaga certa.Se q se libertar é c o msm Jeová!!!

    Resposta
  • Mel2 26 de abril de 2013

    Se a pessoa afirmou que não pretende deixar a esposa, já era para estar atenta nisso :/ Muito fácil dizer para deixá-lo, apesar de acreditar mesmo que possa fazer isso. Você gosta dele, mas deve permanecer com seu esposo, apesar de carinhos e etc que o outro no momento lhe ofereça. Cuide do seu casamento e invista nele, na sua família. Tente, você vai conseguir superar tudo. :)

    Resposta
  • cezar 27 de abril de 2013

    vc não devia ter feito isso , agora acho que vc deve deixar os dois e arrumar um terceiro para esquecer tudo isso bjs

    Resposta
  • aff... 9 de agosto de 2013

    A sua dor é o modo que a sua consciência arranjou para cobrá-la dos resultados por ter cedido aos assédios das suas paixões. Você não cedeu ao homem em si, mas a si mesma, pelo orgulho de ver-se alvo de uma atração da parte de um homem, que na sua cabeça é “poderoso”. Você confunde “o poder” de um homem com o dinheiro que ele tem.
    Ora, o seu marido não é também um homem? Ele não a deseja? Ele não a procura? Não cuida de você, demonstrando o mesmo “poder”?
    Creio que sim, mas você se “esqueceu” disso por ser conveniente.
    É claro que deve afastar-se completamente desse seu amante. Pois como pode ainda se apagar a ele depois de tudo?? E como pode ainda pretender continuar a servir apenas como “carne para satisfação sexual”??
    Observe que o seu amante mesmo já deixou claro que o único problema com a esposa é o sexo. Logo, minha amiga, você aí não passa de um estepe.
    E estepe por estepe, há muitos por aí e o homem pode ter outros inclusive em paralelo, trocá-los ou abandoná-los quando bem entender.
    Você, minha cara, ocupa a humilhante posição de “terceira” pessoa de um casal. Como então poderia continuar nisso, afinal, sem sentir-se desprezível? Como poderia concordar em permanecer numa condição dessas??
    Minha amiga, além do mais, pare e “entenda” o que está fazendo de si mesma. Pense que até “as moças” cobram, mas que você “d* de graça”.
    Creia, às custas do seu corpo e de tudo de ruim que vem sentindo, promove “economia” para o bolso de um homem… Porque para ele você é o melhor! É “diversão” e é diversão “grátis”!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *