Odeio a filha do meu ex namorado

Namorei um rapaz por quase 3 anos (2017 – 2020) e ele tem uma filha de 10 anos. Sempre fui muito bem resolvida em relação a filhos: não quero ter e nem gostaria de me relacionar com alguém que tivesse, mas abri essa exceção, pois me apaixonei por esse rapaz na época da faculdade (20 anos atrás) e achei que se ele reapareceu na minha vida depois de tanto tempo, tinha algum motivo.
Acontece que desde o início da relação ele sempre deixou bem claro que a filha era a prioridade.
Ele tem guarda compartilhada, então a menina passa uma semana com ele e uma com a mãe. Como ele morava em uma casa com um quarto só, a menina dormia com ele, ou seja, nós praticamente nos víamos semana sim, semana não.
Caso eu precisasse da ajuda dele para qualquer coisa (desde uma simples carona até me levar ao hospital, caso eu sofresse um acidente) se fosse na semana que ele estava com a menina, eu podia esquecer, sem chances de ele poder ajudar.
A menina sempre me tratou muito mal, mas ele dizia não ver. Tentei todas as alternativas: tratar bem, tratar mal, ser indiferente, mas nada adiantou. E ele sempre alegava que nunca via ela me agredindo, que ela era só uma criança, que era coisa da minha cabeça.
Quando saíamos de carro, ela, que sentava no banco atrás de mim, me chutava o tempo todo. Demorou ANOS para ele perceber e chamar a atenção dela!
Uma vez viajamos para a casa do irmão dele e na hora de dormir, ela me fez dormir no colchão no chão porque ela ia dormir na cama com o pai. E o que ele fez? NADA!
O que me deixa mais chateada, é ele não se posicionar. Engoli a seco todo esse tempo, sempre na falsa esperança de que ele fosse acordar para a vida, mas não, ele nunca soube me colocar no devido lugar de companheira e ela no de filha.
Muito pelo contrário, algumas vezes, quando discutíamos a esse respeito e eu tentava mostrar para ele que a filha dele era uma mimada e que a culpa era dele, ele ainda dizia: “Você tem filhos? Tem sobrinhos? Não né, então cala a sua boca! Falei para ele que logo, logo ela vai virar adolescente e não vai mais dar bola para ele, e ele vai ficar sozinho, mas ele acha com ele vai ser diferente.
Bom, não preciso nem falar que a relação foi se desgastando, eu suportando cada vez menos a menina até que terminamos.
Acho uma pena, porque gosto dele, tivemos momentos maravilhosos (sem a menina), mas eu não sabia mais o que fazer.
P. S. Já falei para ele fazer terapia, mas ele não acredita nessas coisas. Aliás, ele não tem amigos e não gosta de conversar com ninguém sobre os problemas pessoais dele. Eu, ao contrário, acho que isso ajuda muito, a troca de ideias, experiências, tanto que estou aqui, expondo minha situação!

Ler
Ultimamente andei repensando se quero continuar o namoro
Etiquetas
filha do namorado

9 Comentários

  1. Ficou claro que o problema não é a menina, e sim a educação, disciplina e limites que ela nunca recebeu do pai. Relacionamento com homem que tem filho só vale a pena se ele é inteligente e sabe separar as coisas e fazer o papel de pai, mas isso é muito raro. Pela extrema ignorância que ele te tratou quando você o questionou sobre o problema, o fato de vocês terminarem foi um livramento para você. Aprenda com a experiência e esqueça esse cara. Tenho pena da criança que vai crescer achando que tudo se vence no grito e no desrespeito.

  2. Parabéns!! Belíssima e corajosa atitude essa sua. Ninguém tem que se sujeitar a aturar pirralho dos outros. Existem aí milhares de caras que você irá se apaixonar e te tratarão super bem, além de não terem filhos catarrentos para atrapalhar o futuro de vocês dois!

  3. Na hora que ele falou que a prioridade era a filha,já era para você ter saído fora,até porque você não queria alguém com filho . Acho que faltou imposição da sua parte, coloca a filha no lugar de filha e você assumir seu lugar de rainha do lar,eu tenho uma filha e nesse caso me comportaria diferente do seu ex. Primeiro te apresentaria a ela como uma tia que Aparti daquele momento você passaria a fazer parte da família,para ela te respeitar que você ia me ajudar a cuidar dela. Na hora que ela dormiu com o pai na cama e você dormiu no chão se fosse eu no seu lugar tirava ela a força se fosse possível fazia até um barraco na casa do seu cunhado para todo mundo saber, porque na hora que ele está sozinho e você que dorme com ele,que transa e etc

  4. Sempre digo quem não quer ter filho não se relacione com quem o tenha de relacionamento anterior, muito menos queira “concorrer” com a prole: perderá sempre! Ninguém precisa fazer terapia por querer assumir paternidade ou maternidade, nesse quesito ele é bem resolvido: Guarda Compartilhada. Ingenuidade pensar que 20 anos tudo será igual à época de faculdade. Aliàs em se tratando de Faculdade, atração que não ocorre nesse periodo, não ocorrerá noutra época por ter havido mero reencontro!

  5. Amiga exija que você seja prioridade. Se ele optar por ela largue. Minha esposa mandou a filha para o pai e desistiu da guarda (somos lésbicas) . Nunca permita que alguém que nem sei sangue eu seja prioridade. Se permitir nunca estará em primeiro lugar e só vai se irritar. Mas não brigue com ele. Manipule com jeitinho para que ele caia na sua sem te achar a vilã

  6. Pedir para o pai dar prioridade para uma namorada/noiva/esposa é complicado. Mas como disseram já que foi dito que a prioridade era ela e você não queria ter filhos era melhor parar por aí. Mais justo e honesto.
    Mas diante dos fatos foi a melhor decisão a ser tomada. Sobre o sofrimento, vai durar um tempo, vai ser pior nos fds, mas cicatriza ou se conforma. Conheça alguém e siga sua vida.

  7. É ruim mesmo se relacionar com quem tem filho de outro relacionamento, eu jamais aceitaria porque sei das complicações e não suportaria, pois sou bem chata.
    Achei sua decisão certa em não continuar mais esse relacionamento, seu ex deveria ter te escutado mais, olhado o seu lado também não só o da filha, se ele acha que só a filha dele importa, então ele não deveria ter relacionamento nenhum, ele não está preparado para ter um relacionamento, que fique solteiro e morando com a filha só, um dia ela vai casar e vai deixar ele de lado.
    Não estou dizendo que ele não deveria se importar com a filha, mas ele deveria ter visto o seu lado também.

  8. Sou só eu que acho que os filhos devem ser a prioridade sempre?
    Não dá para competer com um filho e eu acho imaturidade quem o tenta fazer.
    Neste caso, deveria de existir dialogo, tentar perceber o que os dois pretendiam da relação e de que forma o poderiam fazer.
    Dialogar sem críticas, penso que são poucos os pais que permitem que lhe digam como devem educar os filhos.

  9. Vc é muito imatura, nunca tente concorrer com filho pousar irá perder, o cara está certo em dar prioridade a filha, quando você apareceu ela já existia, hoje vc é ex namorada, existe ex namorados, ex marido, ex mulher, mas não existe ex filho, filho é para sempre!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar