Não sei como me assumir para os meus pais

desabafos de gays lesbicas bisexuais e transexuais

Sou adolescente e bissexual, e não sei como me assumir para meus pais. Apesar de minha mãe sempre dizer que me apoia em tudo, não me sinto confiante em contar para ela, já que ela teria que contar para meu pai. Ele sempre fala que não é homofóbico, mas tem “brincadeiras”, frases e atitudes que mostram o contrário. Segundo ele “seria melhor eu ficar grávida na adolescência do que me assumir lgbt, porque ai pelo menos eu seria hetero”. Apesar disso, ele diz que é “problema meu” se eu fosse “sapatão”.
Queria muito poder contar para eles porque eles me apoiam em absolutamente tudo, mas não me sinto confortável o bastante.

8 COMENTÁRIOS

  1. Acho que primeiro você deve assumir sua principal preferência! Ou você e heterossexual ou você é homossexual! Bissexual na minha opinião é só uma enganação para o cérebro! Pensa o que vc gosta mais, de homem ou de mulher! Antes de jogar tudo no ventilador faça isso! E entenda que o seu pai e sua mãe não são obrigados a aceitar a suas escolhas…se vc se assumir gay, entenda o fato que eles não vão gostar e leve na naturalidade! A família não é obrigada a amar essa situação, eles só devem te respeitar e pronto!

  2. E qual seria a razão válida para revelar às pessoas as suas preferências a quatro paredes? Eu acho que isso pertenceria unicamente a você e aos seus potenciais parceiros, não à mamãe, ao papai, aos titios, às priminhas e à madrinha.

  3. Querida não ligue para os preconceituosos dos comentários. Bissexualidade EXISTE, não é um FETICHE, UMA PREFERENCIA ENTRE QUATRO PAREDES. A gente sente atração e SE APAIXONA PELOS DOIS SEXOS. Pelo amor de Deus saiam da bolha que vcs vivem e aprendam a respeitar todas as pessoas. É pra isso que o movimento lgbtq existe , para nos dar visibilidade e para que a gente possa lutar pelos direitos que nunca deveriam ter sido tirado de nós. Amiga do desabafo, eu também sou bissexual mas sou adulta, tenho 25 anos. Te aconselho a esperar um pouco mais para contar, já que seus pais são tão intolerantes, isso pode te prejudicar. Procure conversar com amigos de sua confiança e busque psicoterapia se vc se sentir muito angustiada em relação a isso. Um abraço

    • E o que temos nós com a atração alheia por A, B, AB, C ou até ao Z se o caso, Flor? Eu que não preciso saber de detalhes da vida intima alheia e do que ‘preferem’ nas suas respectivas camas.
      Ops, perdão. Usei o verbo Preferir e você não gosta. Prefere (de novo, desculpe), mas enfim prefere você a palavra Atração. Ok. Paremos por aqui, no A-tra-ção.
      E o quê, então, parando nisso? Respondo. A pessoa se sente atraída, mas…, dee noovoo, e o cristão com isso, afinal? É o que não se esclarece de modo nenhum. O caso, para ser bem realista, é que não tenho (temos) nada a ver com isso, cara pessoa, seja atração ou preferência do alheio.
      Contra fatos não existem argumentos. Ditado sábio, muito sábio.

    • E complemento. ‘Visibilidade’ para quê? Ser discreto é obrigação de qualquer pessoa civilizada, em especial quanto à sua intimidade. Mas eu sei. É para ‘exigir’ por ‘bandeiras na av Paulista’ que sejam tratados ‘diferentemente’ de todas as demais pessoas. Mas com privilégios essa diferenciação, é claro. Querem (absurdos dos absurdos!) até mesmo Leis a respeito, e protecionistas! Como se preferir isso ou aquilo a quatro paredes conferisse ‘fragilidades’ e demandasse tratamento diferenciado… Mas ao final dizem que não querem ser ‘diferenciados’… Mas querem, sim, sempre quando lhes convém.
      Sabe o que querem? Pri-vi-lé-gi-os. Essa é a mais cristalina verdade nesse aspecto.
      Comigo não cola. Goste, prefira, sinta atração pelo que quiser enfim, mas não me obrigue a tirar o chapéu a você(s) por conta disso e nem a passar a mão nas suas franjinhas. Todos, todos são semelhantes diante da Lei. Ou deveriam todos primar por isso ao invés de por privilégios como se fossem de uma certa casta muito especial apenas por preferências sexuais.
      Ora, nem tente. Comigo passa é reto!

    • Isso aqui é um site de desabafo, ou seja as pessoas falam sobre suas angústias e pedem ajuda para diminuir a sua dor existencial. Se vc não tem nada a dizer que possa ajudar essa pessoa, simplesmené não comente nada porque o preconceito que suas palavras carregam só vão prejudicar a pessoa. E bissexualidade ou qualquer outra forma de sexualidade não é preferência porque nascemos assim, é lógico que seria muito mais fácil sermos heteros mas a gente não escolhe. Então o que queremos é ser reconhecidos para que pessoas como vc não nos agridam com palavras ou outras formas de violência quando a gente quiser andar de mãos dadas com nosso parceiro ou parceira no shopping, ou quisermos desabafar em um site por exemplo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here