Problemas da Vida

Depois de casar fiquei sem vida social

Tenho 33 anos sou casada e tenho 2 filhos, antes de casar eu tinha muitos amigos tinha meu trabalho me divertinha em viagens e festas, mas agora moro em outro estado vivo em casa só saiu para levar os filhos na escola ou para comer pizza rsrs sinto falta de alguém para conversar sair e me divertir, penso em sair para pedalar mas sozinha fico com medo, penso em entrar para aulas de dança mas falta dinheiro rsrs ,também não tenho com quem deixar os filhos para sair e fazer essas coisa. me sinto “presa” :(

12 Comentários

  1. Tem dois filhos para criar, é casada e queria o quê? Vida de solteira sem filhos??… MenAs, não é? MenAs viagem na batatinha, amiga. Se casou porque desejou e teve dois filhos também porque desejou. Foram as suas opções e não adianta chorar o passado porque você mesma deu rumo diferente à sua vida. Então seja adulta se responsabilize pelas suas decisões.

    1. Casamento não é prisão! Não imagino um homem vivendo exclusivamente pra família, eles sempre conseguem manter os amigos e vida social.
      A mulher não tem que viver como escrava. Ela também precisa ter uma vida que inclua amigos, passeios…
      A vida de muitas mulheres se resume a cuidar da casa, marido, e dos filhos, e isso acaba com a alegria de viver da mulher.
      Essa mulher precisa ter amigos,projetos, sonhos. Não pode se anular no casamento e viver a vida do marido.

  2. Moça, tudo nessa vida tem um preço! Não sei como seria essa “vida social” que vc sente falta mas, com certeza, não pode ser igual à que vc tinha quando solteira né? Ainda mais quando vc tem filhos para criar. Então, cada coisa no seu devido lugar. Claro que vc não precisa ficar trancada em casa, sem sair ou se divertir. Claro que pode e deve!! Mas as coisas ficam muitos diferentes depois de casar. Tente descobrir formas de se divertir com a família e amigos. Existem programas legais também, vc só precisa se acostumar..

  3. Talvez o que tenha te faltado na vida foi um planejamento, pois há muitos anos as mulheres, especialmente as dos países mais desenvolvidos, priorizam carreira, organizam a sua estrutura financeira, para só bem mais tarde pensar em começar a planejar os filhos. Alguns casamentos se desmoronam, exatamente porque o casal, não tem espaços para viver a sua relação conjugal de uma forma divertida, diversificada com outras distrações que não sejam as rotinas do seu casamento. Ter filhos com certeza é algo incrível, mas vocês precisam como um casal viver outras experiências, que não seja apenas responsabilidades e preocupações. Se você não trabalha fora, comece a pensar nessa possibilidade, para ajudar com seus recursos a construir uma estrutura, para poder pagar alguém para ver seus filhos enquanto você passeia um pouco o seu companheiro. Sem contar que conforme a criança cresce, os gastos se multiplicam, se você quiser dar um futuro para eles, vai ter que investir em cursos, e educação de qualidade.

  4. Peça para alguém da família do seu marido cuidar das crianças quando você sair ( você fazer academia, aula de dança etc.). Peça pro seu marido te ajudar a cuidar das crianças, ele é pai também e precisa participar da criação (não é só trazer dinheiro pra casa). Quando ele estiver cuidando das crianças você terá um tempinho só pra você.
    Você já pensou em voltar a trabalhar? se sim, procure uma creche pra colocar as crianças.
    Homens costumam se aproveitar da mulher quando elas dependem financeiramente deles.
    Você pode fazer amigos no local de trabalho OU numa aula de dança, academia , corrida.
    Se você continuar vivendo exclusivamente pra família isso vai te deixar muito frustrada e infeliz.

    1. É mesmo??… Que obrigação tem a parentela de cuidar da filhaiáda alheia para o alheio sidivirti cazamigam?… Sabia que menores de idade não podem ser ‘empurrados’ pelos responsáveis legais para parentes, moça? Eu acho que você precisa se informar mais sobre Leis. E mais, não se deixa filho com marido pra bater perna na rua cazamigam, sabia? Ou ele é um belo trouxa e ela uma lesada dos miolos, e ambos dois péssimos maus exemplos aos filhos. Só acho.

  5. Você tem todo o direito de ter amigos de sair sozinha, ir fazer alguma atividade. Mas pelo seu relato me parece que você sente muita falta da sua vida e liberdade de solteira, quanto frequentava barzinhos, festas e baladas.
    Acho que oque você esta querendo é mais emoção, é se aventurar. E isso não combina bem com a vida de casada.
    Agora a sua diversão será com amigas saindo, passeio com a família, responsabilidades de mãe e um tempo pra se cuidar, academia salão de beleza etc.
    Você nunca mais terá a liberdade de solteira, você é uma mãe de família agora. Mas pelo seu tédio, sei que não falta muito pra arrumar um amante pra voltar a se sentir viva, pra voltar a sentir o friozinho na barriga.
    Sugiro um curso ou academia.

    Boa sorte

  6. ”Essa mulher precisa ter amigos,projetos, sonhos. Não pode se anular no casamento e viver a vida do marido.” É mesmo, Nayara? E você toma conta da casa dela e dos filhos para ela dar um rolê ou dois por semana? Não?? Então, minha amiga, largue de levantar bandeiras sem-sentido porque você não assumiria as responsabilidades da outra. Por outro lado, se ela pode pagar babá de confiança e cozinheira habilitada para que naquela sexta de calor ela saia cazamiga pra tomar a ceLveiginham e rir feito trouxa numa mesa falando da vida alheia e do esmalte da moda, bem, são outros quinhentos (e que belos ‘objetivos e planos de vida’!). Porque fala você que a vida do marido é paraiso, etc., mas… se ele não troca o trabalho e os deveres para se divertir, qual o direito dela de fazer isso?

    1. Manuela, entendo que quando um casal se prontifica a ter um filho, logicamente a criança sempre obterá a maior parte da atenção do casal, mesmo porque ela é uma dependente, por outro lado um casamento que não existe algumas novas motivações para driblar as rotinas, as responsabilidades que giram em torno da manutenção de um lar, em poucos anos esse casal se esgotará, não haverá mais química como homem e mulher e passaram a viver como sócios de um gerenciamento doméstico. Tudo na vida é planejamento, até mesmo para se encontrar os espaços para o casal ter a oportunidade de se olhar e se sentir de vez em quando como namorados, procurando se diversificar, saindo, jantando fora, então cinema ou a um show, sem precisar nesses momentos levar os filhos juntos. Por esse motivo a melhor saída é o casal ter atividades profissionais, melhorar a estrutura de suporte doméstico, inclusive de vez em quando contratando uma babá, ou arrumando um familiar que não se incomode de ficar olhando uma vez ou outra, pois eles são jovens e precisam também viver algo também por eles e não apenas pelos filhos.

  7. Abelhuda, pode ter certeza que as suas psicologações estão erradas. E não dirigi a palavra a quem quer que seja sem antes essa pessoa ter aberto espaço. Portanto, errou de novo, Abelhuda.

    1. Na Korea do Sul, já está tendo até déficit de crianças, pois as mulheres já nem querem mais ter filhos, especialmente aquelas que não tem um bom suporte financeiro, para ter alguém lhes ajudar enquanto trabalham, pois raramente elas abrem mão da carreira. Na Europa também isso é muito recorrente. Apenas em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento, é que as mulheres se arriscam a gerar filhos sem planejamento e as consequências são essas do relato, de uma mulher descontente, sentindo-se sufocada por uma rotina. Agora existem situações extremamente piores, em que as mulheres são largadas com um filho nas costas para criar, sem serem reconhecidas pelos pais, por não pensarem as consequências dos seus atos ou por acreditarem cegamente em quem não presta. A do relato pode-se considerar uma mulher de sorte, pois há menos se relacionou com um homem respeitavel trabalhador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar