Anorexia…

Sempre fui um pouco compulsiva com comida, comia por ansiedade e por isso engordava. Mais ou menos por julho de 2012 eu perdi o apetite completamente, comecei a comer só quando realmente tinha fome, e assim perdi 10kg em 6 meses. Mas essa perda foi completamente sem querer, sem intenção. Quando eu percebi que estava começando a emagrecer comecei a ficar um pouco obsessiva com isso, mas não levava a sério, achava que era só um “cuidado em dobro”. Até eu começar a pular refeições, cuidar e contar todas as calorias de tudo que como, comer só 1 vez ao dia (em pouca quantidade), me sentir mal (psicologicamente) quando como, mastigar a comida e jogar fora, mentir sobre ter comido, ficar muito brava e irritada quando pressionada para comer e, sem contar, as vezes em que tentei (falhamente) vomitar quando tive oportunidade.
Hoje peso 36kg (sou baixa, 1,65m) e agora tenho plena consciência de que a comida me controla severamente todos os dias e segundos da minha vida. Penso e repenso sobre comer algo mais do que de fato como. Meu pai me obrigou a fazer um hemograma e os resultados foram surpreendentemente bons, mas apesar de saber que isso pode acabar me prejudicando (mesmo não crendo que chegaria a esse ponto) eu não quero (ou tenho medo) um tratamento. Pois sei que para isso teria que engordar, o que me deixa em pânico completo.
Enfim, só precisava contar isso para alguém, me sentir mais livre.

Ler
Não nasci para ser bonita

5 Comentários

  1. Você precisa de ajuda. E é melhor começar o quanto antes. Mesmo sem completa vontade para isso. É preciso.
    Você está perdendo as melhores coisas da sua vida, se submetendo à essa situação perigosa.
    Temos controle. Você precisa dominar o seu.
    Você não vai ficar gorda por comer normalmente como qualquer pessoa. Mas por comer compulsivamente, sem controle, e levando uma vida sedentária.
    Pratique exercícios. Vai te ajudar demais. Vai queimar calorias e ainda vai te proporcionar bem – estar.
    Consulte uma nutricionista também, e reeduque sua alimentação.
    Você está “esquisita” com esse seu peso atual. Não é normal. Visualmente é feio. Dá medo. Assusta.
    Bonito é ser saudável.
    Os gatinhos vão olhar para você e ter pena. Pare enquanto é tempo. Mesmo desmotivada. Faça.
    Seja feliz. Viva a vida. Você pode muito. Eu acredito em vc. Não desista de lutar. Não desista de vc.
    E quando superar tudo isso, volte nesse site e dê seu depoimento. Vai ajudar muitas outras garotas que estão passando pelo mesmo problema que o seu.
    Que Deus te ajude. Amém.

  2. Minha filha em primeiro lugar você não é baixa tem estatura normal. E 36kg para 1,65 é muito pouco.
    Eu tenho sua altura e 50 kg e já sou bastante magra.
    Voce sabe que precisa de comer mais, portanto a primeira fase da conscienlização está concluida.
    Agora você vai precisar de ajuda.já passei por isso, e o melhor será um acompanhamento com um terapeuta.
    Tente comer mais alguma coisa, suas análises podem estar boas agora mas poderão piorar depois.
    Um beijo e não desista de si

  3. Tenho aprendido que a pessoa precisa querer algo. Ninguém pode querer ‘no lugar de’ outro alguém. Por mais que eu ‘queira’ que alguém goste de camarão, ou que coma uma maçã, ou que faça caminhadas, ou que deixe de fumar, ou que durma até o meio-dia, ninguém vai ‘ficar querendo’ nada disso por conta do ‘meu querer’, ainda que ele seja o mais ferrenho querer do universo.
    Como você disse que não quer tratamento, a decisão é sua e eu, em particular, tenho por respeitada desde já a sua decisão e não toco nesse assunto. Ou melhor, apenas digo algo se me permite, m,as apenas por ter mencionado que às vezes fica irritada com algumas coisas por estar sendo pressionada. Nada mais chato do que isso não é amiguinha? Aff, isso cansa. Por isso, se me permite, sugiro que visite o site de Neuroticos Anônimo. Calma, sem pré-conceitos!. rs Trata-se de uma associação que aborda problemas da alma humana de caráter emocional os mais variados tais como fobias, posturas persecutórias, manias, aborrecimentos, estresses situacionais, lutos, angustias, ansiedades, euforias, medos, melancolias, depressões, enfim é algo bem amplo e ao mesmo tempo bem genérico. Não há custo, não há vinculação religiosa e o anonimato dos interessados é absolutamente mantido. Há inclusive salas de reuniões on-line para internautas interessados, cujos dias e horários constam de um mural no próprio site.
    Não há nada a perder, concorda? Então apenas se dê à oportunidade.
    Boa sorte!

  4. Você vai morrer. Disse que tem medo de engordar, etc. Bom, agora além desse medo, pode tratar de dormir com mais um: o medo do seu caixão, do seu velório e do seu sepultamento (ou cremação).
    Mas há uma saída: escolha um dos medos, enfrente-o, e o medo que restar perderá o sentido e desapacerá por si mesmo.
    Escolhas. Simples assim.

  5. Por quê correr um risco quando pode se precaver? Uma psicóloga é um exagero, mas toda precaução é um exagero de necessidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar