Problemas Religiosos

Terminar o relacionamento por conta da religião

Conheci meu namorado no início do ano de uma forma muito natural. Foi no meu serviço, a partir da li viramos amigos e com o tempo ele percebeu que tinha um sentimento por mim. Desde o começo eu tinha interesse nele, mas sempre guardei para mim porque ele nunca demonstrou nada. Até o dia que ele resolveu se abrir em relação a isso. Então nós ficamos e decidimos namorar, em questão de poucos dias. Por rápido demais que pareça ter acontecido tudo isso, nós nos tornamos amigos antes de tudo e percebemos que estávamos apaixonados. Nós temos muitas coisas em comum, ele me trata muito bem, minha família adora ele e a família dele também parece gostar muito de mim apesar do pouco contato. E nunca brigamos e sempre fazemos muitos planos, ele me apoia muito e eu sempre apoio ele. Mas tem uma pequena diferença entre nós, nossa religião! Ele é evangélico da Congregação Cristã e eu sou católica, nós sempre falamos de Deus e já conversamos sobre a questão da religião e isso não parecia ser um problema para nós, mas sempre deixamos bem claro que nunca nenhum de nós iríamos mudar de religião. Ele não é batizado ainda e também não costuma frenquentar, diferente de mim que quase todos os domingos vou com a minha família. Até aí tudo bem, já aviamos nos entendido sobre as religiões e ele sempre deixou bem claro que me amava, e eu também amo muito ele. Mas nesses últimos dias ele me contou que está passando pelas provas de Deus e está sentindo a necessidade de batizar, eu apoiei ele e disse que ele devia seguir o coração. Mas ele disse que não sabe se vai ser possível prosseguir com o relacionamento, disse que precisa seguir a vida sozinho na fé dele. Mas que me ama demais e que realmente não sabe o que fazer, ele conversou com o pastor e o pastor disse que não vai ser possível o relacionamento. Mas demonstra me amar muito e eu também amo muito ele, na minha opinião acho que ele só está passando por uma prova e que é possível ficarmos juntos, mas ele está colocando barreiras querendo seguir a ferro e a fogo, ele todos os dias me procura para conversar sobre isso e sempre choramos muito. Eu não sei lidar com isso. Preciso de ajuda

9 Comentários

  1. As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo? Deus não é amor? Uma religião nunca poderá negar esse sentimento entre seus filhos, pois isso fere o objetivo maior do nosso criador, que é o de justamente perpetuar esse sentimento no nosso Universo. O fanatismo religioso, não une as pessoas, mas gera abismos, cria preconceitos,, faz do homem soberba acreditando que a sua fé é melhor do que das demais pessoas que professam outras religiões e isso tudo foge do maior significado da religião que é o da prática do bem, do amor ao próximo, da compreensão de que nós humanos temos que diariamente exercitar os nossos melhores valores, para que na balança da vida, a nossa contribuição tenha sido para o bem e o equilíbrio moral da humanidade. A religião é uma bussola para definir alguns bons caminhos, mas o porto que vc irá ancorar e residir, será aonde vc irá começar a sua história, por todos os ensinamentos que herdou, sejam eles da religião, dos valores familiares e daqueles que vc construiu pela sua própria consciência.

  2. A diversidade de religiões não deve ser impedimento para o amor.Se há amor e respeito entre vocês, que diferença faz a religião se Deus é o mesmo em todas elas?
    Podem encontrar dificuldades no caminho, mas o amor é forte o suficiente para vencer todas elas.
    Boa Sorte

  3. Sua situação está bem dífícil. Por mais que se fale que religião não é impeditivo, isso não é verdade, religião é a causa das maiores divergencias entre nós humanos. Sou ateu, mas sou de origem evangélica e sei o que é ser evangélico, principalmente da Congregação, que é a mais alientante de todas! Creio que não conseguirá seguir esse relacionamento, a familia dele jamais vai aprovar que ele se case com uma católica. Sinto, mas tenho certeza do que estou falando.

  4. Cara já parou para pensar que ambos são seguidores de Cristo?
    Se ele prefere ser protestante e você católica não muda nada !!!!! Ambos são seguidores de Cristo, mas cada um tem sua forma de expressar diferente.

    Agora se ele permite se manipulado dessa forma, me desculpe mas tem que amadurecer para caramba seu namorado. Não é pastor que o dono da vida dele e muito menos que paga as contas dele!

    E isso se chama preconceito!!!! E biblia ensina muito bem que devemos respeitar a escolha do próximo. Talvez se ele ler ao invés de ficar escutando um ser humano falho, arrogante e manipulador vai entender que o importante é o caráter e as atitudes das pessoas.

  5. Fuja de evangélico, mas corra, corra, corra. Não é brincadeira não, a Igreja destruiu o relacionamento dos meus pais! Quanto mais a pessoa frequenta mais alienada fica.
    Se batiza, vive da comunidade, dali a pouco está super ativo em ministérios, o protestantismo pode ser uma seita horrível! Destrói a personalidade e a pessoa só fala de sua “identidade em Cristo”. Minha mãe hoje é brigada de família, divorciada, distanciada de mim e de todos que não sejam alienados da tal comunidade evangélica. Veja. Se vocês continuam o relacionamento, um dos dois abre mão de sua crença. Porque deixa eu te avisar, ele vai começar com a conversinha de jugo desigual, vai querer que sua personalidade transforme também. Evangélico só dá certo com evangélico, a menos que seja uma pessoa que não frequente e não fique pedindo dedo de pastor em sua vida. Vai doer mas é o melhor.

  6. Ei, irmã!

    Também sou Católico, sugiro que você procure em nossas fontes qual é a visão da Igreja a respeito do relacionamento entre pessoas com crenças diferentes. No blog da Canção Nova e no site do Padre Paulo Ricardo você deve encontrar ótimos conteúdos sobre… ou, você pode procurar e conversar com um Padre.

    PS: Não abandone a Fé Católica
    rsr”

    Abraço! ;)

  7. Primeira coisa eu, sendo catolica tambem, preciso te advertir que é pecado mortal não ir domingos/dias santos à igreja.
    Nao me leve a mal, mas voce precisa entender isso principalmente se estiver comungando em pecado. Tende de fazer um exame de consciência e confessar-se.
    Sobre o namoro, vou te dizer em base da minha experiencia: Meu esposo tambem é catolico mas ele já me contou varias vezes de relacionamentos que teve no passado com mulheres de outras religioes e até sem religiao. E ele sempre relatou um grande conflito, nao só entre os dois como tambem dentro dele proprio, sim… porque ele chegou ao ponto de duvidar da propria fé.
    Muita gente aqui disse que religiao nao deve separar as pessoas, que Deus é amor, etc.. isso é muito bonito na teoria ainda mais de quem não é católico de fato, mas na pratica é bem diferente!
    Imagina voce indo na missa todos os domingos e ele nao acompanhando. No começo isso pode ser toleravel pra ambos, mas e com o tempo? Só há uma certeza: alguem vai deixar de frequentar a propria igreja.
    Agora vamos mais alem, se fossem casar.. ia ser aonde?!
    Agora mais alem ainda… se tivessem filhos, iam ser batizados? iam seguir a fé catolica?
    O elo mais fraco vai ceder…Eu sei que parece duro e dificil mas reflita.
    Procure um padre. Aproxime-se da nossa igreja, fortaleça-se na fé.

  8. Sou cristã, casada com um católico. Ambos ñ frequentamos igrejas pois percebemos que a religião aliena as pessoas. Além do que nas várias igrejas que frequentei havia muita fofoca, exploração( arrancavam todo meu dinheiro e tempo de vida). Te impõem muitas tarefas pra vc não ter tempo de pensar e perceber que está sendo manipulado e sugado!
    Tudo começou a mudar depois que orei à Deus pedindo sabedoria. Nosso foco principal sempre foi e é Deus. Toda semana fazemos nosso culto e estudo em casa, oramos tdo dia. Buscá-lo, conhecê-lo atvés de estudos investigativos da Bíblia em hebraico, grego( baixamos o e-Sword que ajuda muito.) Conheci mais Deus em 3 anos assim, do que em todos os 15 anos dentro de igrejas. A realidade das coisas: sistema religioso, financeiro tudo interligado a maioria das igrejas funcionam como empresas, têm metas de dízimos, ofertas, planos de marketing e se perder um jovem já faz falta no orçamento do pastor, né? Deus não precisa de nosso dinheiro pois é o Dono e Criador do mundo. O pastor que aconselhou ele, só está pensando na organização religiosa dele, no bolso dele, e não em Deus e muito menos no amor que une vocês dois. Está o manipulando. Afinal, isolando seu namorado, fica mais fácil manipulá-lo e arrancar tempo de vida, mão de obra e dinheiro dele. Deus é amor e jamais seria contra o amor, pois Ele mesmo é o amor. Deus e religião são coisas distintas. Qual é mais importante pra vocês?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar