Problemas no Casamento

Não tenho coragem de me separar!

Tenho 33 anos, sou casada há 7 e descobri que meu marido me traia. Na época fiquei sem chão mas, mandei ele embora de casa. Ele se arrependeu e quis voltar como eu tinha uma filha pequena achei que seria a melhor opção. Na época gostava muito dele e não queria criar minha filha distante. Porém após esse episódio meu sentimento se transformou, não consegui perdoa-lo de verdade e comecei a me preparar para pedir a separação definitiva. Neste meio tempo tivemos relação exatamente 2 vezes e eu acabei engravidando novamente, para completar o coreto, engravidei de gêmeos. Simplesmente desabei. Não queria mais aquele casamento, muito menos ter mais 2 filhos com ele. passei a gravidez inteira pedindo a Deus que as crianças nascessem com saúde e que eu conseguisse ter amor por eles. Graças a Deus isso deu certo, sou apaixonada pelos meus filhos mas, hoje me vejo numa situação ainda mais difícil de separar. Agora com 3 filhos, sendo 2 bebês. Nós trabalhamos juntos o que é outro problema, meu salário depende exclusivamente do trabalho dele e sei que nos separando vai ser inviável continuar trabalhando juntos. Não sei o que fazer. Nunca trai o meu marido, nem nunca tive vontade. Ele é um bom marido e proporciona uma vida muito confortável a nossa família mas eu não consigo ter mais nada com ele, eu fujo até dos beijos, imagina do resto. Não quero essa vida. Sou uma mulher bonita e inteligente mas, penso como deve ser difícil entrar em outro relacionamento um dia com 3 filhos. sem contar que a família dele me detesta e sei que farão de tudo para afastar ele das crianças. Não sei o que fazer.

Etiquetas

6 Comentários

  1. Saia fora enquanto há tempo, sei o que é isso. Estou passando pela mesma situação. Não espere ficar com 50 anos ou mais viver uma vida “boa” pelo que ele lhe proporciona e ser infeliz. Saia disso, como você falou vc é inteligente. Sei que não é facil sair ainda mais tendo filhos, mais você deve recorrer a justiça, peça o divorcio, havera a separação dos bens. Siga sua vida. Caso decidir ficar, não se arrependa depois, o tempo corre a vida é una só. Se cure, depois caso quiser conserteza encontrara um homem bom, e sim eles ainda existem. O amor existe. O mundo de hj não é facil sabemos disso, mas há pessoas boas sim ainda no mundo. Pense em vc, não se prenda pelos filhos tbm, eles irão crescer e entender um dia. Muitas mulheres optam em viver isso, depois os filhos se vão, casam seguem a vida. Pense nisso. Vale a pena ficar com um traidor? Sofrer? Acho que não!

  2. Só vejo tres saídas. Ou vc tenta uma terapia de casal para tentar resolver as pendencias dentro de vc. Ou Pontuar se é possivel se separar consensualmente, sem crise, onde seu ganha pão e o dele consiga se permanecer. Ou, por último, vc arrumar outra fonte de renda, ser independente e ir ser feliz. Vc é nova. Escolha, invista e tente ser feliz. Nada é fácil. Mas é melhor tentar algo do q passar o resto da vida se lamentando.

  3. ”não consegui perdoa-lo de verdade e comecei a me preparar para pedir a separação definitiva. Neste meio tempo tivemos relação exatamente 2 vezes e eu acabei engravidando novamente, para completar o coreto, engravidei de gêmeos”.
    Pois é. Tão ‘desperdoado’ e tão se preparando para definitivamente se separar do lindão aí, que você deu pra ele e deu sem se acautelar quanto à concepção, e sobretudo sem se acautelar quanto a DSTs já que ele a tinha traido. Falta de juido, hem moça.
    Como tudo tem um preço na vida, e como para você não seria diferente, se não poderá criar três filhos sozinha, bem, o jeito é priorizar a criação dos seus filhos. E dê-se por feliz por não ter contraido uma DST, aliás. Nem tudo é tão ruim, não é mesmo?

  4. Vc precisa aprender a se organizar melhor na sua vida, pois vc sabendo que estava em uma situação mal resolvida com seu marido, não se preveniu em evitar filhos, o resultado é que vc se enrolou ainda mais, pois aumentou a sua estrutura de responsabilidades e gastos. Como resolver essa situação, seria pensando em conseguir um emprego, mantendo as crianças em uma creche ou familiar, para começar a guardar recursos para ter um fundo reserva, pois só com recursos de pensão, não será o suficiente para se manter, ainda mais com 3 filhos. Tem casais que dividem os filhos, no ato da separação, podendo deixar a maior com o pai e os bebês ficam com vc, fazendo logicamente a guarda compartilhada, pois vc terá direito de visitar a que ficou com o pai toda semana. É uma forma de diluir as despesas e fazer com que o pai se comprometa também com a vida dos filhos, para não deixá-lo apenas no papel de visitinhas agradáveis aos filhos e doador de pensão, enquanto a mulher fica com as maiores cargas nas costas. Pode acreditar isso funciona, até mesmo para os casos de pais que futuramente arrumam namoradas e se distanciam dos filhos. Dessa forma ele não terá por onde se eximir das suas obrigações. A minha vizinha, fez dessa forma e os filhos estão super bem encaminhados na vida, são saudáveis de cabeça e os irmãos são sim bem próximos, mesmo sendo criados em casas separadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar