Falei que amo o meu amigo e sou gay e agora ele me despreza

Eu comecei a ter amizade com um garoto faz 4 anos.
Mas eu comecei a gostar muito dele.
Eu sou gay e durante esse período eu sentia que ele se aproximava de mim com segundas intenções mas eu não falava nada.
Com o tempo fui frequentando a casa dele. Ele sempre me tratava muito bem, com certo carinho. Se eu não ia na casa dele ele falava que sentia a minha falta.
Ele já chegou a dar indiretas para mim dizendo coisas relacionadas a namoro comigo mas eu sempre me fazia de desentendido.
Com o tempo fui me apaixonando por ele.
Eu não estava aguentando mais e falei para ele que eu amo ele além de eu falar que sou gay. No dia ele ficou muito mal.
Parece que ficou triste com isso.
Ele disse que gostava de mulheres mas para mim eu não consigo acreditar porque ele já deu em cima de mim várias vezes.
Depois de uns dias eu fui novamente na casa dele e ele me tratou com indiferença.
Não me convidou para entrar na casa dele como fazia antes.
O convidei para dar uma volta de bicicleta como sempre fazíamos e ele rejeitou.
Estou me sentindo muito mal porque ele era o único amigo que eu tinha e eu não consigo esquecer ele.
Fico pensando se ele tem algum tipo de preconceito contra gays já que ele já falou várias vezes que não gosta de gays na minha frente.
Me sinto muito mal com tudo isso. O desprezo dele e o preconceito dele. Não sei como fui me apaixonar por alguém assim.

Ler
Minha namorada se assumiu para mim e não sei o que fazer

3 Comentários

  1. Não diria que ele tenha preconceito, mas faz o tipo enrustido, já que você percebia flertar. Um erro, digamos assim, é dizer que ama o cara. Isso dá um nó na cabeça de muitos homens, ainda mais se forem de estilo “másculo” (não afeminado), onde muitos querem apenas transar por transar!

  2. As vezes ele é gay ou bi; mas não quer aceitar isso ou você viu coisa onde não tem.

  3. Amigo, primeiro eu acho que você tem que resolver isso de uma vez por todas. Procure um momento certo para combinar com ele um encontro para que você vá dizer a ele, munido de seus argumentos, que ele está sendo dúbio. Conte de cada vez que ele confundiu sua cabeça e escute com atenção e receptividade para entender qual é a dele. Tente convencê-lo de que o tempo de amizade que possuem deveria ser suficiente para que ele confiasse em você para te fazer entender o que ele sente. Se de toda forma ele não quiser falar e preferir te deixar de lado, em segundo plano, é porque essa amizade não é mesmo verdadeira. Neste caso, exponha o que você sente sobre isto tudo, provavelmente sua clara decepção e desilusão com ele, e vida que segue, amigo. Fazer o quê? Coração de outro é terra que ninguém pisa. E essa sensação decepcionante vai passar, cedo ou tarde. Força.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar