Quero-me divorciar

Quero-me divorciar e não sei o que fazer! Sou casada e tenho 2 filhos com o meu marido mas ele está farto de me trair! O problema é que trabalho num shopping e ganho pouco dinheiro e não tenho acesso a muito dinheiro para pagar um advogado.
Meu marido é advogado e está sendo muito difícil, a casa e os bens estão em nome dele, tenho medo de ficar sem nada mas eu quero-me divorciar e ser livre novamente com os meus filhos. Sinto-me tão mal por ter casado com o meu marido tão depressa, casamos na altura em que na relação tudo era perfeito, não havia defeitos com o passar do tempo começaram a aparecer os defeitos as traições e muito mais.

7 Comentários

  • s 14 de maio de 2013

    Ah, minha amiga, prepare-se. Prepare-se pois não será nada fácil para você. Ele militará ferozmente contra você, conforme você já suspeita.
    Sei o que digo, pois passei por isso. Entrei com o litígio e precisei retroceder, pois até os meus celulares a Justiça bloqueou a pedido do meu ex-marido, e até mesmo o meu salário e cc bancaria ficaram bloqueados: ele alegou que eu tinha um amante e que eu o pretendia com isso ‘delapidar os bens do casal’. E a Justiça concedeu liminarmente a ele garantias de que eu não faria isso, daí os bloqueios judiciais.
    Mas enfim o tempo passou, tornei-me explusiva com ele, brigávamos demais, etc., até que um dia ele resolveu sair de casa por conta própria. E após dois anos ele concedeu a separação consensual. Não quis nada do que era dele, nós não tínhamos filhos e eu tinha miha casa.
    Digo por mim, foram quatro anos esperando esse divórcio. Que ele concedeu afinal porque tinha outra mulher e pretendia unir-se a ela em definitivo.
    Você não pode pagar um advogado e não tem feito um ‘pé-de-meia’, e isso piora as coisas. Porém uma consulta com um advogado de família talvez você possa custear a modo de exoplorar os seus direitos e pensar em táticas. Então há de refletir a respeito.
    Mas atenção. O ‘mundo do direito’ é pequeno! Advogados sempre se conhecem dos Foruns, etc. Portanto, querida, pensará também em privacidade ao escolher com quem falará a respeito disso.
    Desejo boa sorte!

    Resposta
  • navegas 15 de maio de 2013

    a situação referida, foi porque ao requerer o divórcio não colocou uma providencia cautelar sobre os bens, e afins ( poderia ter inserido a conta bancária que é o seu sustento, o celular que é comunicação com exterior familiares e segurança, casa que é teto e seu apoio de pernoite desde sempre, e carro que é a sua mobilidade, entre outras e jamais lhe tocariam no que quer que fosse)

    Resposta
  • s 15 de maio de 2013

    Navegas,
    Sim, tem razão. É que o advogado que na época me assistia jamais pensou que o malandro fosse tentar interferir com bens vindos anteriormente à união, que era o caso: casa, carro, emprego (salário e cc respectiva), celulares, etc., tudo vindo antes da referida união. Porém, deferiu o MM. Juiz a quem coube por Distribuição a medida restritiva em caráter liminar, e bastante rapidamente aliás!
    Sim, o Judiciário pensou no varão e em que estaria sendo o pobrezinho lesado. Pois muito burras são as esposas e as mulheres de modo geral, como se vê, que preferem via de regra p…nto a dinheiro…
    Enfim é para isso que serve a Vida, também para acautelar-se desses expedientes malvados e impensáveis segundo a dignidade mínima.
    Porém a orientação aqui dada seria a ideal e a mais cautelosa, não se pode negar.

    Resposta
  • Jaelson Geraldo 8 de setembro de 2013

    Ola bom dia
    Gostaria de saber como devo proceder para me divorciar da minha ex-mulher pois ja fazem dois anos que não estamos mas juntos e ambos estamos em novos relacionamentos.
    Quanto tempo dura o processo, quais documentações são necessarias, e onde devo dar entrada e se ela não quiser conceder a separação o que devo fazer
    Desde ja agradeço
    Fico no aguardo

    Resposta
  • sirley 1 de outubro de 2013

    Esse tempo de separação de fato comprovada já dá em tese direito ao divórcio direto. Não é prudente, entretanto, formalizar isso sem a assistência de um advogado. Veja que no caso de filhos menores em comum, haverá a necessidade de estabelecer pensão alimenticia, etc. Portanto, deve comparecer perante ao profissional da sua confiança, incialmente levando a sua documentação pessoal. Se mais documentos forem necessários, e talvez sejam, especialmente quanto aos bens do casal e certidões outras, ele orientará.
    Caso não queira se fazer representar por um profissional particular, pode comparecer a uma faculdade de Direito e procurar pelo serviço de assistência gratuita (normalmente as escolas de Direito possuem esse departamento), ou o Fórum Civel da sua cidade onde obterá todas as informações a respeito.

    Resposta
  • Diego 27 de fevereiro de 2015

    Acredito que já esta na hora de envolver seu Advogado.

    Resposta
  • Cilene 7 de junho de 2017

    Eu quero me separar ,porque o em primenso lugar, meu marido não queria casar com migo e a gente briga muito e toda toda vez que a gente briga ele joga na minha cara que ele não queria casar com migo, que ele só casou com migo por que eu emsiste muito. ..
    E a gente briga muito e isso. ..

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *