Quero ajudar meu namorado mas não sei como

Meu namorado tem 26 anos e recentemente conseguiu um emprego melhor, em uma empresa privada, mas sem perspetiva de muito crescimento. No entanto, ele mora com os pais por precisar ajudar a família em questões financeiras. Apenas ele e a mãe sustenta a família, o pai não trabalha e ainda tem dois irmãos um menor de idade e um maior.

Acontece que a família dele vive como se tivesse um alto padrão de vida. Meu namorado contribui com mais de 50% da renda e os pais insistem em se enrolar com as contas, frequentar lugares caros, comer fora, usar o carro todo dia e coisas que tornam a carga para o meu namorado muito pesada. Tem uma babá e faxineira, pagam aluguel super caro que não condiz com a realidade deles.

Isso está deixando ele cada dia mais ansioso, desistindo da ideia de sair de casa. O que eu faço?

A mãe é totalmente intransigente com assuntos financeiros. Ele já tentou abordar o assunto mas ela sempre cria brigas. O pai trata ele mal. Meu namorado se preocupa muito com o irmão mais novo e tem medo do futuro do pequeno.

Ler  Não sei se gosto da minha namorada!

Ao mesmo tempo, eu quero que meu namorado fique bem, que tenha menos preocupações, que possa focar mais nos estudos e que a gente também seja uma prioridade. Não temos um canto para ficar juntos, por exemplo, embora eu entenda isso, me preocupa, pois quero muito construir uma família com ele. Tenho um trabalho bom, sou servidora pública, mas ainda moro com meus avós e ele nunca aceitaria a gente casar nessa condições.
Mim ajudem!

4 Comentários

  • Tays 28 de junho de 2019

    Não tem nada que você possa fazer que já não esteja fazendo, que é aconselha-lo. Não é responsabilidade dele arcar com as despesas da família, mesmo que se preocupe com o irmão mais novo é melhor que ele saia de lá o quanto antes e tome posse da sua independência, sua sogra é claramente uma mulher com transtorno Narcisista, e seu namorado está tomando o lugar no pai na dinâmica familiar, atuando com um dos provedores principal da família, ele precisa cortar isso urgente, pois famílias com pais nacisistas tendem a sugar os filhos o máximo possível até o final da vida, acham que os filhos tem obrigação de sustenta-los e só foram gerados para isso somente. Aconselhe-o a sair de casa, ser independente, pois ele não fizer isso nunca mudaram essa realidade de querer ostentar luxo, precisam aprender a viver com aquilo o que teem e quanto ao irmão dele, um dia ele irá crescer e irá entender os motivos que levaram seu namorado a tomar essa decisão.

    Resposta
  • Ana 28 de junho de 2019

    Essa é uma questão de foro íntimo familiar, a qual vc não deve ser invasiva. Faça a sua parte, procure você criar a sua independência financeira, compre o seu imóvel, com os seus rendimentos, pois tudo o que vc construir enquanto for solteira, será seu bem e não do casal. Nenhum relacionamento tem apólice de seguro, portanto, se em algum momento no futuro essa relação não mais funcionar, a menos vc estará garantindo o seu lado. A saída dele seria fazer o mesmo, financiar um imóvel, posteriormente comunicar a família de que não terá como fornecer 50% do seu salário, pelos compromissos assumidos, oferecendo um valor menor para a sua manutenção nessa casa, pois obviamente como ele mora com a família, tem por obrigação moral colaborar com algum valor. A família ao perceber que ele está recebendo um bom salário, fica fazendo planos em cima da sua grana e a tendência é a de se acomodar, se ele não ficar esperto, ainda mais porque o pai do seu namorado não trabalha, pois imagino que seja aposentado. Se vc quer fazer planos com esse homem no futuro, comece por vc criar a sua estrutura própria e quem sabe ele se anima em fazer o mesmo.

    Resposta
  • Observador 29 de junho de 2019

    Não é apenas a ostentação que ele está ajudando a manter, mas a acomodação do irmão adulto. Está na hora dele pensar nele: financiar um imóvel e até com você. Além disso ele está tendo encargo que não é dele, mas dos pais. A tendência é do irmão mais novo querer ser acomodado e usar a questão da dificuldade de emprego, que tendo aumentar, para ter que ser sustentado!

    Resposta
    • Observador 29 de junho de 2019

      Ops: leia-se: (…) tende a aumentar(…).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *