Problemas com a chefe

Trabalho no departamento de marketing de uma empresa em ascensão há 10 meses e estou com alguns problemas com a minha chefe. Fui contratada para um estágio de 6 meses, e antes de passar o tempo combinado, exatamente aos 3 meses de empresa, fui convidada a fazer parte como funcionária de carteira assinada. Sempre fui muito elogiada, até porque, sempre coloquei meu trabalho em 1º lugar, muitas vezes perdendo noites de sono. Trabalhei durante 5 meses na mesma sala que minha chefe direta, que é gerente administrativo e cuida do financeiro, durante este período tudo correu perfeitamente bem, e ela me parecia o maior doce existente no mundo. No início deste ano, foi feita uma mudança, onde minha chefe e sua assistente ficaram com uma sala só delas e eu e meu colega do marketing ficamos em baías junto com outros funcionários de outros setores. Depois de 2 meses de separação, comecei a notar uma mudança no tratamento de minha chefe para com minha pessoa, onde já fui chamada a atenção diversas vezes por situações que envolvem a suposição de que eu estou tendo atitudes prepotentes e arrogantes. Estou muito confusa, pois sempre abominei atitudes desse tipo, e nunca ninguém me taxou desse modo, porém, vindo de minha chefe estou repensando meus atos para notar se de fato, estou me tornando soberba. O que me deixa duvidando da razão de minha chefe é que, quando trabalhávamos na mesma sala, ela e sua assistente falavam muito mal do comportamento de uma outra funcionária, e diziam que ela era arrogante. Porém, agora que trabalho na mesma sala que essa tal funcionária, vejo que a menina, de arrogante não tem nada, pelo contrário, é solícita, eficiente divertida. Isso me leva a pensar, que talvez, minha chefe, por estar afastada de todos, esteja tirando conclusões erradas das pessoas e, agora, também de mim.
Só tenho 20 anos e não quero perder a oportunidade de crescer nesta empresa por conta de coisas desse tipo, principalmente quando envolvem a chefe direta. Alguém pode me aconselhar? Estou aqui para aceitar qualquer sugestão, uma leitura, uma terapia, uma oração, simpatia, sei lá Só quero descobrir se realmente estou errada!
Desde já agradeço.

5 Comentários

  • Anônima 18 de maio de 2012

    Pelo visto o problema está na sua chefe mesmo. Parece ser uma mulher falsa. Tanta coisa pra fazer no expediente e a mulher fica de fofoca. O chato é que ela pode acabar te prejudicando por causa disso. Ela te tratava super bem, foi só mudar de sala e mudou. O problema provavelmente não está em você. Continue fazendo seu trabalho com eficiência e deixe ela falar. Mostre nas atitudes que você nao está ali pra brincadeira. A sua palavra contra a dela de nada adianta, porque ela é sua chefe, então ela sempre será ouvida e você não. Mas você pode mostrar nas atitudes, sendo sempre uma pessoa disciplina, organizada e gentil. Ore a Deus também, que Ele irá te ajudar.

    Resposta
  • Autora do post 18 de maio de 2012

    Obrigada, anônima. Seu comentário me fez acalmar um pouco os ânimos. Vou fazer exatamente como me propôs. Fiquei sabendo de mais uma coisinhas hoje que só me fizeram ter mais certeza de que o erro não é meu. Hoje à noite vou dormir com a cabeça leve. Vou orar a Deus para me dar muita sabedoria. Obrigada pelo comentário.

    Resposta
  • marcela 6 de julho de 2012

    Acho que o problema esta na sua chefe, pode haver muitas coisas no intervalo do trabalho e ela fica fofocando, isso pode prejudicar voce e ate mesmo ela! Mostre suas atitudes, mostre tambem que voce nao igual as outras que ela pode tratar mal, afinal das contas voce é igual a todas ali, porque da implicancia ser so com voce? isso é a famosa inveja, a pessoa tenta fazer de tudo para de deixar para baixo, assim ce tornando melhor que voce, entao nao deixe isso passar por cima de voce, voce ainda tem 20 anos ce quizer arrume outro emprego tambem, aproveita que ainda tem tempo para pensar no que realmente quer seguir !

    Resposta
  • Marcela 14 de julho de 2012

    Estou com uma funcionária assim..depois de dois meses que contratei percebi que ela era arrogante, não sabe o seu lugar, não só comigo mas também com outro gerente. Conversei com ela a respeito para ela tentar melhorar seu comportamento, ela melhorou, mas depois de dois meses piorou, se achando dona da razão. Conversei novamente com ela para dar uma última oportunidade e fui clara que iria demitir ela. Ela melhorou comigo, mas agora está arrogante e dona da razão com um recém chegado na equipe, faz quinze dias ele já reclamou comigo. Fico triste pois queria ajudá-la mas ela mesmo está se demitindo.

    Resposta
  • milva 20 de dezembro de 2012

    Sua chefe possui um perfil inseguro e controlador. Enquanto a pessoa está próxima fisicamente dela, ela pensa estar no controle e sente-se segura; mas se a pessoa se afasta, ela perde essa sensação e a insegurança aparece. Com isso, ela acumula pressão interiormente, o que explode em alguma raiva; e isso culmina numa reprimenda à pessoa à qual ela pensa não mais estar sob controle. A assistente dela, para manter-se no cargo, etc., explora esse aspecto, fomentando-o, ao que tudo indica.
    Não há muito como ‘proteger-se’ disso integralmente e infelizmente deverá saber administrar, sobretudo interiormente, esse estado de coisas.
    Além disso, bem sabemos, chefes estão sempre temendo a perda do cargo ou a demissão para substituição por alguém mais jovem e com novas idéias. Então, fazer ressaltar a ‘incapacidade’ dos subalternos é coisa corriqueira e política muito usada.

    Sim, o mundo empresarial não é o Paraíso como bem sabe desde sempre. Encarar isso de frente é manter o devido contato com a Realidade.
    Portanto, não seja tão ‘idealista’. Você foi contratada para produzir e gera gastos. Portanto é perfeitamente dispensável e substituível.

    Deve então talvez tentar galgar posição na Empresa e se possível sob nova chefia. Não pense que isso será obtido somente por via de trabalho produtivo e perfeito, mas isso também e se somado a ‘políticas’; mais ainda, sabendo ‘proteger-se’ ao máximo de falatórios; mais ainda, estando nos lugares certos e nas horas certas; mais ainda, ‘falando a coisa certa’ sempre; mais ainda, não se envolvendo emocionalmente com os achaques da sua chefe e sabendo medir as suas respostas, sempre a modo de safar-se elegante e profissionalmente e não afrontando-a jamais nesse ‘ponto fraco’.
    Aliás esse ‘ponto fraco’ dela pode ser uma ponte para você, pois se souber administrar, ela mesma poderá vir a empurrar a sua carreira: um pouco de proximidade, garantindo a segurança dela, demonstrando você que pretende galgar outros departamentos e ‘vivenciar’ outras áreas, pode ser ‘a saída’ para o emocional da sua chefe e o ‘azeite’ para a sua carreira.

    No mais, pode ser que prefira ‘a guerra’, ou mesmo que seja indispensável. Então caso sinta-se de fato injustiçada a modo de realmente perceber que isso pode sobretudo pesar na sua carreira, pode optar por procurar os superiores de área e relatar o que achar adequado, inclusive levando a eles dados da sua produtividade e eventualmente pedindo uma nova lotação.
    Tão radicalmente quanto, pode ainda quando tiver chamada a sua atenção diretamente, optar por ser mais frontal: diga que não está na empresa para brincadeiras ou por esporte, mas para garantir a sua subsistência, e que paralelamente está bastante segura de estar cumprindo devidamente com as suas responsabilidades tanto quanto todos os demais; mas que se assim não julgam, que apresentem provas com dados documentais e nada menos. E nesse caso, posicionando-se com essa autonomia, deverá estar preparada: consegue algum alívio temporário a modo de preparar-se afinal para a ‘guerra’. Deve sequencialmente dirigir-se aos superiores de área e relatar tudo, apontando inclusive que não está na Empresa para dar garantias de que trabalha bem, pois já passou do período experimental, mas para oferecer produtividade e que tem feito isso apesar de ter frequentemente chamada a sua atenção sem que dados documentais sejam fornecidos na ocasião.
    Se decidirem pela sua demissão, você está livre da sua chefe e desses assédios por parte dela. Se ‘colocarem panos quentes’, consegue algum sossego quanto à sua chefe, embora temporariamente, e desde então empreenda busca por meio curriculuns imediatamente.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *