Pai com problemas de drogas

Eu tenho 16 anos, e já passei por coisas que ninguém imagina, vou começar desde quando eu era pequena, quando eu tinha por volta dos meus 8 anos, minha mãe sempre me colocava para morar com minha avó e eu não entendia de forma alguma, quando eu fiz 10 anos ela me levou para morar de volta com ela, eu não sabia o que era droga, só sabia que fazia mal, e nisso eu não sonhava que meu pai era viciado, e nós tínhamos uma vida financeira maravilhosa, carro, moto, casas, mas meu pai foi só se afundando e vendendo tudo para manter o vicio, me batendo sempre sem motivos, muita gente por preconceito se afastou de mim, minha família da parte dele finge que nem me conhece, me desprezam, eu e minha mãe já internámos ele várias vezes, mas não adianta, então minha mãe abriu mão e mandou ele para fora de casa, porque eu já estava em depressão, apanhando muito, já havia reprovado, então ele foi para uma casa da tia dele, e eu sempre ia aos fins de semana visitá-lo, as vezes ele estava doente e eu comprava remédio, sempre cuidando dele, com o passar dos dias ele vinha aqui em casa e fazia um drama para voltar, mas minha mãe não aceitava, então ele vinha almoçava comigo durante a semana, e eu ia para a escola (estudo a tarde e minha mãe trabalha nesse horário) então eu falava para ele deixar a chave na vizinha que depois eu pegava, e ele sempre fazia, quando foi antes de ontem, eu fui para a escola, e ele ficou em casa como de costume para depois ir embora, mas ele vendeu a televisão, o botijão de gás, meu ténis mizuno, vendeu muita coisa e levou minha chave para voltar e pegar mais para vender, quando foi ontem ele veio, só que minha mãe trocou a tranca do portão então ele não conseguiria abrir, e eu estava em casa com meu namorado, então a gente fingiu que não havia ninguém, ele saiu então eu e meu namorado corremos para casa dele, quando minha mãe chegou do serviço eu vim embora com ela, então ele chegou pedindo para entrar e minha mãe não deixou, ele chutou tanto o portão, mas tanto, eu chamei a polícia, mas foi a mesma coisa de nada, meu namorado é muito forte mas ninguém segurava ele, então ele conseguiu afastar o portão e entrar (inacreditável né?) entrou e ficou fazendo um show e minha mãe mandando ele ir embora, então ele disse que queria se internar (ele sempre faz isso para minha mãe ficar com dó) então minha mãe ligou para a amiga dela para ela levar ele para clínica de recuperação, então ele pediu para que eu e meu namorado fossemos junto, nós fomos e quando chegámos lá, não aceitaram pelo horário, então eu falei vamos então pai, e ele disse que iria dormir la na frente da clínica, no meio da rua, poxa eu nunca fiz mal para ninguém, ajudo todos, não precisava viver sempre isso, apanhando, passando vergonha e ainda ver meu pai parecendo um mendigo, eu precisava desabafar, porque eu já fui forte demais, quando meu namorado morreu ano passado, eu não estava com ele quando aconteceu por estar indo visitar meu pai, e isso tudo está me esgotando, eu estou cansada de viver assim, ele é meu pai e eu o amo e respeito, mas não dá para aguentar, sinceramente não dá, me desculpem, precisava desabafar :'((

3 Comentários

  • Naty 6 de abril de 2013

    Linda vc precisa procurar grupos de apoio para te ajudar com esse problema das drogas. Quando uma família tem um membro usuário de drogas, a família toda meio que adoece junto com o viciado. Por isso, vc precisa de apoio emocional. Vc e sua mãe estão muito abaladas. E uma pessoa que saiba lidar com este problema de forma profissional, seria ideal. Um acompanhamento psicológico também.
    A S, que sempre comenta aqui no site pode recomendar instituições que tratam disto.
    Mas então…Não se culpe por nada, linda. Não é culpa sua. Nem de ninguém.
    O seu problema não é um fato isolado. Infelizmente a epidemia de drogas está se alastrando cada vez mais.
    E eu entendo sua dor. Tenho um primo viciado em crack. E às vezes me pergunto se há outra saída para ele , que não Deus. Acho que só um milagre e a força de vontade do viciado para acabar com isto.
    Procure manter-se firme. É seu pai. E vc sofre demais vendo-o acabar com a própria vida assim aos poucos. Mas o mal que foi feito não pode ser apagado. Mas o que vier a seguir, está em suas mãos. Se vai obter sucesso com a recuperação do seu pai ou não, não é a questão, a questão é vc fazer a sua parte. Tentar. Sempre. Tenha fé. E procure ajuda para ele e para sua família.
    Que Deus te abençoe linda. Amém.

    Resposta
  • s 6 de abril de 2013

    Querida, há ajuda para você. E para a sua mãe.
    Há uma saída.
    Procure imediatamente os sites a seguir, localize os telefones de linha de ajuda, relate esse problema e peça orientações de como proceder para achar o local mais próximo a você para obter ferramentas para lidar com essa situação. São associações sem fins lucrativos, de caráter mundial, sem qualquer filiação religiosa e onde o anonimato de todos é integralmente preservado.
    Anote:
    – Naranon pt org
    – Alanon pt org
    – Narcoticos Anonimos pt org
    – Alcoolicos Anonimos pt org

    Nos telefones de linha de ajuda você obterá os endereços de onde deve comparecer mediante o seu relato das condições do seu pai.
    Se dê a essa oportunidade. Não tem nada a perder. Saiba, o trabalho dessas associações é mundialmente reconhecido e tem salvado muitas vidas.

    Resposta
  • kk 9 de abril de 2013

    Muitas pessoas usam drogas pesadas na juventude e depois largam. meu pai usava, porem, nunca o vi drogado ou se quer bebado em minha existencia… porem, ele é doido
    eu sei que ele usava por que ja ouvi conversas da minha mae que ele decidiu parar pq se nao ia morrer, e tambem porque ele ja falou.. sobre lança perfume e outras drogas q usou

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *