Problemas no Namoro

Nunca namorei mais ninguém e tenho medo que isso seja mau

Tenho 23 anos, sou recém formada e estou iniciando minha vida adulta. Vim aqui compartilhar uma dúvida muito difícil que tenho, não sei mais o que fazer.
Namoro há cerca de 4 anos com meu namorado, ele é meu primeiro namorado e eu sou a primeira namorada dele.
Nos amamos muito e não temos grandes problemas de relacionamento, a não ser pelo fato de eu achar que deveríamos namorar outras pessoas antes de ficarmos juntos por mais vários anos.
Tenho medo de não ser a pessoa da vida dele ou ele da minha, sabe?
Não queria namorar mais 4 anos correndo o risco de terminarmos e começarmos tudo do zero de novo com outras pessoas, só que mais velhos e inexperientes.
Não sei como proceder porque nos amamos muito, mas essa dúvida existe na minha cabeça há mais de 1 ano e sinto que não devo adiar mais.
Além disso não temos planos de futuro, falamos coisas ao vento mas não definimos nada, nossos sonhos são um pouco diferentes e muita água já rolou por baixo da ponte.
Sinto que cada dia mais deixo minha individualidade de lado e para mim é muito difícil me definir em relação ao término, porque tenho medo de perder o amor da minha vida. Por favor, me ajudem.

6 Comentários

  1. Olá, acho que te estás a meter no maior erro da tua vida… Normal que a curiosidade e experiência agucem para quereres comparar se todos os relacionamentos são iguais… Mas experiência própria,nao procures o amor, não imponha vontades, o amor chega e nem reparas, deitá-lo fora é apenas por palavras… O amor que todo ser humano procura vem das atitudes, actos, sorrisos e olhares. Procura isso dentro do teu namorado, se encontrares não deites fora. O amor é como um prato… Se o jogares ao chão e partir.. Pode até continuar prato, mas nunca voltará a ser o mesmo.

  2. Você tá querendo sair pra curtir o mundão para no final – quando estiver frustrada por não ter encontrado o que tanto procura – voltar pro seu “mozão”, que você crê que vai te aceitar. típico. Deixa eu te falar uma coisa: você já tem exatamente aquilo que procura, mas vai perder pelo andar da carruagem. Se há dúvida, então termine pois já não há honestidade da sua parte nesse relacionamento. Pula do barco e vai lá se aventurar no lado de fora. Mas que fique claro, no final desse caminho que você deseja seguir, não haverá sequer o direito de chorar de arrependimento. E o arrependimento estará lá te esperando. Tenho lá minhas ressalvas a respeito dos jovens que se formam cedo demais, parecem que todos são tomados por arrogância e estupidez, deixam de ver o valor das coisas que já possuem e apenas desejam aquilo que os irá machucar. Você definitivamente não está iniciando sua vida adulta. Tente novamente daqui a dez anos, quando tiver seus 33.

    1. Vc diz respeito a relacionamentos, arrependimento, frustração, mas a vida tem muitos outros conteúdos de realizações, que não se encerram em um namoro.. Ela começou jovem demais a se relacionar e não teve a oportunidade de viver outras experiências, fora da coleira. Suponhamos que um dia ela se case com esse namorado, como ela irá se sentir inteira nessa relação, quando olhar para trás e perceber que nunca saiu do quadradinho que se transformou a sua vida. Casamento é um compromisso muito sério, que se requer extrema maturidade, flexibilidade para se gerenciar os problemas que surgem e muito concessões, especialmente do seu tempo, pois quanto mais responsabilidades se assume, haverá menos tempo para ela e mais envolvimentos com rotinas. Uma garota de 23 anos, deveria pensar em planejar melhor as suas próprias bases de vida, já prevendo que se em algum momento a relação não funcionar, não será mais uma engessada em um relacionamento ruim, porque não tem onde morar, ou se sustentar.

  3. É fato que quando uma pessoa inicia um relacionamento muito jovem, acaba por queimar etapas importantes da juventude, pois perde a oportunidade de se enxergar em uma experiência solo, deixando de aproveitar momentos únicos que não mais se recuperam e que deveriam ser aproveitados na sua plenitude. A vida dos adultos, que assumem cargas extensas de compromissos, dentre eles o casamento, são obrigados a administrar rotinas, preocupações com as responsabilidades assumidas, especialmente quando chegam os filhos, que se tornarão o principal foco do casamento, logo é preferível aproveitar muito bem a fase de solteiro, aproveitar esse tempo para se estruturar financeiramente, formar uma carreira, viajar caso vc tenha esse desejo, fazer intercâmbio para conhecer outras culturas e aprimorar um idioma, fazer amizades pois elas poderão representar um network, enfim quem não sai na fita não é visto. Penso que como não existe planos nenhum entre vcs, uma vez que apenas vivem o presente e pelo visto você já se sente desconfortável com essa situação, talvez seja o momento de conversarem, para saber o que existe das reais intenções e planejamento por parte do seu namorado. Começaram a financiar um imóvel? Ambos estão empregados? Ele é do estilo que assume responsabilidades ou está grudado nas molezas da família? Veja direitinho, para vc se definir.

  4. Eu adiei um término e estou até hj, me lamentando pq nao ter tido coragem, de mudar de rumo, começar do zero (mt mais dificil hj 14 anos depois). Entao se vc tem essas duvidas hj, assim como ja tive, deixe ele ir, e vc seguir sua vida. vc realmente nao o ama.. estou ate hj cm meu unico namorado, e durante esse tempo todo, houve traição, pq a pessoa nao se sente completa, alias a outra nao me completa mais. fiz 30 anos, sinto q nao o amo mais, mas o medo do mundo, de nao ser aceita, me prende a ele…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar