Não amo meu esposo

Tenho 20 anos e meu esposo 27 anos. Tenho 3 anos de casada e uma filha de 3 anos. Quando namorávamos ele saia e não me levava, ele reclama que cobro o passado mas isso está influenciando nosso presente hoje quero sair e não posso, minhas amigas saem e eu só em casa, não sinto mais vontade de fazer amor com ele, pois ele goza muito rápido e me deixa na mão, já conversei várias vezes com ele sobre isso para ele procurar médico. Como fico carente acabo procurando os outros homens, já tive um amante fixo por 1 ano que também é casado e não me sentia culpada pelo meu marido e sim pela esposa do meu amante. Parei um tempo com isso chamei meu marido para irmos a igreja mas ele não quis ir comigo. Fui 1 vez. Meu marido faz muito extra a noite ai entrei no site do uol, face ficava conversando com outros homens, também fiquei com o pm e o vigia da minha escola. Recentemente fiquei com o vizinho da minha amiga. Nossa nunca fiz amor assim só com ele, já fiquei com ele 2 vezes e quero mais, estou com muito sentimento de culpa pois meu marido me dá de tudo. Tenho medo de separar dele pois não trabalho, tenho medo de separar e minha filha cobrar isso mim, tenho medo de ficar com ele pois ele já me bateu, tenho medo da minha família não me apoiar, pois minha avó disse para mãe: “se ele bateu nela foi porque ela mereceu” não sei mais o que fazer pois estou apaixonada pelo cara que fiquei ele é muito bom de cama. Meu marido sempre me deixa da mão. Alguém pode me dar conselho?

0 0 votar
Avaliar Desabafo
2 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
s
7 years ago

O seu esposo parece que sofe de algo chamado ejaculação precoce, você deve conhecer algo a respeito pois já deve ter ouvido falar. Ele ão faz por mal, mas por questões de falta de tratamento. Uma das abordagens é ‘deixar a primeira para ele’, e reiniciar depois, quando você terá mais chances. Já tentaram isso?
Pode levar algum tempo, mas bem pode dar certo. Mas se ainda assim tudo persistir insatisfatório para você, somente tratamento médico/emocional podem ajudar o seu esposo.
Não fale com ele ao menos no início, caso resolva tentar a política do ‘vamos ao segundo tempo’. Aja em silêncio nesse sentido por agora se vê que é possível. E se não é, proponha a ele num clima amistoso e sem ares de cobrança. Diga apenas que ‘quer brincar disso, de segundo tempo’, perguntando se ele desejaria isso.
Em paralelo, se ele já a agrediu, deve ter cuidado redobrado. Coisas assim costumam às vezes acabar muito mal, com ossos quebrados ou coisa pior. Portanto, penso que deve parar definitivamente de ter com outros homens: você sabe muito bem como costumam reagir os homens diante de traições. Entretanto, se as agressões são frequentes, deve deixá-lo, sim. Não importa o que pensa a avó, a vizinha, a cunhada, já que elas não levam pancadas no seu lugar, correto?
Você diz que não exerce atividade profissional. Vê que os homens com quem saiu, e com quem arriscou-se, em nada a ajudaram. Um motivo a mais para afastar-se disso. Portanto troque as energias gastas nisso para procurar colocação de trabalho ou para preparar-se para isso através talvez de cursos de curta duração. Na internet há essas opções e em algumas Escolas presenciais também, inclusive gratuitos.
Forças, querida. Tem uma garotinha sob a sua responsabilidade e que precisa demais da mamãe. Por isso cuide-se em todas as áreas, inclusive na financeira, para poder cuidar dela.
Voce pode. Você consegue! Vamos lá, mãos à obra.

Lyn
7 years ago

O S falou tudo, sem mais.

Botão Voltar ao topo