Meu amigo se declarou para mim e eu recusei

desabafo de problemas amorosos e de coração

Oi, meu primeiro beijo foi com esse garoto, porém nos afastamos e nos aproximamos novamente. Naquele tempo eu gostava dele e esperava que ele retribuísse, mas aconteceram muitas coisas, ele ficou com outras pessoas. Já estava me adequando a ficar sozinho, mas no dia do meu aniversário ele se declarou para mim, mas eu só senti medo e disse que é melhor não seguirmos em frente para não abalar a amizade caso ocorra algo futuramente. Considero meu ato justo e não me arrependo, porém tenho medo de um dia me arrepender. Esperei 1 ano para ele me falar, mas agora parece tarde, tanta coisa mudou.

3 COMENTÁRIOS

  1. Vc foi pego de surpresa, pois não esperava talvez que esse seu amigo juntasse tanta coragem para até arriscar uma amizade com essa declaração. Vc disse que não se arrepende, mas por qual motivo? Por não desejá-lo ou por preferir que a amizade perdure por muito mais tempo? Vc tem que ter em mente que as amizades nem sempre são mantidas para sempre, o mais comum com o passar dos anos é que virem contatos ou simplesmente sumam da sua vida, ainda mais se começarem a se relacionar com outra pessoa. Eu mesma da minha juventude, mesmo sendo presidente do grêmio estudantil, sendo uma pessoa extremamente social, vivia sempre cercada de pessoas, apenas consegui manter 2 amigas e mesmo assim as encontro com pouca frequência, por eu ser viúva e elas casadas, logicamente essas diferenças, distancia até para se combinar alguma coisa para fazer, ainda mais porque por eu não ter vontade de arrumar nenhuma pessoa para formar um par. Pense direitinho se não vale a pena ter uns lances com ele, pois vc já conhece bastante sobre ele, portanto, não terá grandes surpresas negativas nessa relação. Os bons relacionamentos precisam ter mais semelhanças e boa sinergia do que diferenças, mas se não tiver uma química da atração, aí não tem mesmo o que fazer.

  2. Depende, da fórma da amizade. Faz 31 anos que sai do emprego numa gráfica em que pelo tipo de trabalho havia aproximação: ele operador de máquina e eu encadernador, usávamos calção e camiseta. Até que eu com 20 anos, trabalhando há um ano lá, disse ao cara que era virgem, sem nenhuma relação com outra pessoa. Final do expediente eu sempre dava uma descansada no sofá, até que ele apareceu e começou a fazer carinho em minhas pernas, acabamos transando e fui penetrado. O fato em nada abalou a nossa amizade, a intimidade nos uniu mais, depois que sai nunca mais o vi: meu amigo foi minha primeira transa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here