Filho do meu namorado

Ficamos junto por 5 anos, moramos juntos e tivemos uma filha ( hoje com 4 anos). Por motivos pessoais (financeiro e muito estresse) viemos terminar ficando 2 meses separados! Eu me envolvi com outro cara e diz ele que teve relação com uma menina depois de uma balada (1 transa) somente.
Voltamos e 9 meses depois a menina aparece com a criança falando que é filho dele, de inicio eu fiquei sem chão, muito brava com a situação mais não podia cobrar porque foi um ato feitos quando a gente não estava junto.
Fizeram DNA, foi registrado e ele paga pensão, porem nunca viu o filho, nunca pegou e fala que não quer porque odeia a menina e não sente amor nenhum pelos dois .

Minha posição atual é que eu não quero criar minha filha sem a presença do irmão, e ele não quer que nossa filha tenha contacto com o menino.

Eu juro que não sei o que faço porque acho uma judiação o Filho dele largado, vivendo com uma miséria de pensão e sem o pai e minha filha tendo tudo do bom e do melhor . Queria que o filho dele viesse para nossa casa, passear, crescesse mesmo com minha filha e ele não aceita de jeito nenhum.

Ler  Minha mãe não acha que meu namorado é um bom partido

Não quero que o julguem porque ele faz sua parte de pagar pensão porem não quer vinculo, e eu como mãe não acho certo .

O que vocês me indique a fazer ?

3 Comentários

  • Kagura 10 de outubro de 2019

    Eu não me relacionaria com alguém egoísta como seu namorado. Ele é 50% responsável por absolutamente tudo que a criança precisa, e isso não se resume a uma pensãozinha mixuruca. Uma pessoa que larga o próprio filho desse jeito não é confiável. E ainda nutre ódio pela mãe da criança por provavelmente a culpar pela existência do filho, porém ela não fez sozinha. Isso é de um mau caratismo inacreditável. Abra seus olhos.

    Resposta
  • Observador 10 de outubro de 2019

    Suponho que trabalhes fora e tenhas o teu salário. Poderias contactar a mãe do filho dele e estabeleceres contato com a criança. Até porque o que tu ponderastes bem das crianças terem do mesmo conforto material, o Judiciário assim entende e a mãe da criança póde a qualquer tempo pedir “tal isonomia”. Melhor tal iniciativa ser expontânea.

    Resposta
  • ana julia 10 de outubro de 2019

    Você é uma mulher de caráter e boa demais para o estilo de homem que está convivendo. Pena que vc não escolheu outro parceiro de vida, para ter um filho, pois esse sujeito é extremamente egoísta. Se a criança foi fruto de uma única transa, o bebê não tem culpa das atitudes inconsequentes dos seus pais biológico. Se ele não adotou os próprios métodos de controle anticonceptivos, logo ele assumiu o risco da sua escolha e o que determinou nessa gravidez. Um homem dizer que odeia o próprio filho biológico, por transferência da raiva que sente pela mãe da criança, é algo preocupante, até mesmo com vc, pois ele é frio de sentimentos e se porventura vcs vierem a se separar, poderá também desleixar com a atenção a esse outro filho que teve com vc. Basta apenas ele se envolver com alguém do mesmo baixo nível de DNA moral, uma manipuladora, que para reter atenção e controle sobre seus rendimentos, poderá fazer de tudo para que ele passe a borracha para tudo o que ele deixou para trás. Vc minha cara, não está segura com esse homem, portanto, recomendo fortemente a nunca deixar sua carreira profissional, para não ficar como a outra passando perrengue. Casamentos NÃO tem apólice de seguro e nem data de validade para saber o tempo que vai durar, logo vc tem que se cercar das suas próprias garantias, pois ele não é confiável.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *