Existe amizade entre homem e mulher assim?

Sou casada há 10 anos. Tenho filhos. Sou bem casada. Meu marido é um fofo, apesar de não conseguir nos dar uma vida bacana. Ele não tem emprego formal e raramente saímos para lugares legais, fazemos boas viagens. Acho que queria um homem provedor, que me proporcionasse uma vida confortável. Tenho um bom emprego, ganho bem, mas tenho vergonha da situação do meu marido. Às vezes acho que não deveríamos ter casado, somos muito diferentes. Ele veio de uma família simples, sequer terminou os estudos, e eu de uma família abastada, concluí dois cursos superiores, viajei muito, tinha uma vida muito farta. Agora sou pobre e meu sinto super culpada de não poder oferecer para meus filhos a mesma vida que vivi.
Daí comecei passei num concurso e conheci um homem 6 anos mais jovem, recém casado. Começamos uma amizade meio despretensiosa e hoje somos muito próximos, jamais rolou algo. Ele sequer dá indícios de que tenha algum interesse, nunca nem me elogiou, mas ele me trata tão bem. Diz que sou a “melhor amiga” (que pena). Eu jamais aceitaria que meu marido tivesse uma amizade dessa. Fui criada muito certinha e me sinto culpada, mas confesso que só queria sexo com ele. Não largaria minha família por este homem. Ele nem é meu tipo, mas temos algo tão gostoso, uma cumplicidade. Temos até apelidinhos que só nós sabemos. Ele faz questão de estar perto, me traz lanche e até a senha do cartão refeição dele eu tenho, sentamos um ao lado do outro (ele não deixou ninguém sentar ao meu lado na empresa). Não tenho coragem de tomar uma iniciativa, mas se ele o fizesse, temo que não resistiria. Será que existe só amizade da parte dele também? Ou ele pode sentir algo, mas também estar resistindo? Me ajudem.

10 Comentários

  1. Seja sincera, amiga. Você não está falando de amizade coisa nenhuma. Por que então perguntaria ‘existe amizade, etc’, se você mesma afirma que ‘se ele tomasse uma iniciativa’? Isso lá é perfil de amizade entre duas pessoas?
    Você não quer amizade com ele, não, e só pode estar é muito confusa e frustrada com o seu marido.
    E então vem uma imensa mistura de temas. Você faz um ‘essa é a minha vida’, fala do marido, de filhos, de dinheiro, sei lá; e depois fala de lanchinhos, de sentar na mesa perto da mesa do rapaz, sei lá mais do quê. E o que esse histórico todo teria a ver com uma atração pelo rapaz? O unico laço seria talvez comparar a ‘pobreza’ do seu marido com ‘Carreira’ do outro, correto?
    Lembre-se. Você mesma diz que o rapaz nem é o seu tipo.
    Tenha também duas coisas em mente, segundo uma sabedoria popular antiga que apenas transcrevo:
    1. Quem gosta de p.nto é v.ado, mulher gosta é de dinheiro.
    2. Mulher não trai, se vinga.

  2. Boa tarde antes eu queria deixar um recado para o “S” acima adorei suas observações embora um tanto masculina e machista ,mas eu tenho que concordar com você amigo hehhe realmente estas suas dicas servem mesmo á muitas mulheres realmente e suas observações são bem francas e objetivas é bom ler a visão de outra pessoa ajuda muito a enxergar as coisas ..adorei seu senso de humor também heheh .

  3. Garota, o que você quer afinal de contas? Quer tudo, cuidado que pode ficar sem nada. Estranho isso, uma mulher perguntando como poderia aproximar-se para ter apenas sexo com o outro recém casado? Loucura! Você não gosta na minha opinião nem do seu marido e nem desse outro e nem de você mesma, acho que deveria saber escolher o seu marido lááá atrás há um certo tempo agora acho que já é um pouco tarde, não acha não? Não atrapalhe o casamento desse outro moço não porque ele pode estar com as melhores intenções com você, uma simples amizade ou até mesmo gostar um pouco mais de você do que ter apenas sexo contigo, né não? Respeite-o para também ser respeitada, agora se isso for o que os dois quiserem vão responder por si, só espero realmente que se for o caso você queira apenas isso, correndo um sério risco de você se machucar mais tarde, para homens certos tipos de coisa são mais fáceis na minha opinião. Ah e outra coisa pare de inferiorizar outras pessoas porque parece que o tempo que fala dos dois parece ao mesmo tempo destratá-los com um certo ar de ah coitado, ah que pena, ah é tão simples. seja mais humilde porque você está confusa, mude esse seu jeito, esse ar de superioridade, de que ah minha vida foi assim. como eu disse deveria ter escolhido certo se acha que agora escolheu a pessoa “errada”. Você não sabe o que quer e ainda chora de barriga cheia.

  4. Acho muito pouco provável que esse cara esteja interessado por você assim como você está por ele. A maioria dos homens não ligam para estado civil, de repente, ele te vê como uma irmã mais velha. Ou simplesmente uma melhor amiga. Se ele tivesse interesse em você, já teria dado a entender, coisa que até agora não fez.
    Quanto ao seu marido, das duas uma, ou você vive bem com ele enfrentando todas as diferenças e dificuldades, ou você toma coragem e se separa, e tenta achar alguém da sua mesma condição social. Pelo que parece, o homem que você sente atração é o seu amigo, e o homem que você deveria sentir atração, se sentir bem por estar perto que é o seu marido, você só vê como amiga, você está invertendo os sentimentos.

  5. Haa, lamento muito pela situação em que você e seu marido se encontram. Mas parece que esse seu colega não te vê como mulher para relacionamento, mas sim como uma irmã mais velha que possa ajudar em caso de dificuldades no seu casamento, por isso procure amar e aceitar seu marido assim como ele é e verá que a vida é bela e não triste como tu pensas que ela esta sendo agora. Tente mil vezes. Felicidades.

  6. Mel,
    Somente devo agradecer à sua elogiosa postagem. De fato desejei aqui falar abertamente a verdade e, comforme você observou, talvez deixar uma espécie de alerta às mulheres.
    Muitas uniões são hoje desfeitas por paixonites e muita dor em derredor bem podia ser evitadas nesses casos: maridos e esposas abandonados por aventuras, filhos perdendo ‘o chão’ diante de tanta instabilidade, parceiros sendo ‘passados para trás’ por conta de ‘piruetas emocionais’ com colegas de trabalho, amigos da família, vizinhos, etc.
    Ou seja, uma grande ignorância sobre Conceitos impera nas pessoas e quase tudo é limítrofe e duvidoso. E ‘na dúvida’, vamos logo fazendo o que nos dá na telha!.
    Não. Não se pode atropelar pessoas como se fossem meras ervas no chão sendo massacradas, como se fossemos tratores desgovernados.
    É preciso pensar em Conceitos. Filhos são filhos e não pediram para para vir ao mundo, mas, tendo vindo (e não por conta própria), merecem respeito e acolhida. Esposos e esposas unem-se em casamento de boa-fé, esperando uma parceria leal e saudável.
    É preciso que essas coisas sejam analisadas com cuidado, pois há um dito que diz “O meu grau de humanidade pode ser medido pela minha capacidade de compreender as emoções alheias.”
    Isso parece coisa de ‘carola’? Não, não é. Quando falo em ‘grau’ de humanidade, sei que devo estar pensando no meu direito a uma vida saudável e livre das insanidades e desacertos alheios.
    Quando me responsabilizo, e deixo isso claro, sei que as pessoas podem fazer o mesmo.
    Não posso modificar a ninguém. Porém posso falar a respeito de ‘ser’ (mais) humanizado.
    Esse foi o meu objetivo. Tem sido aliás não somente aqui, mas fora do virtual igualmente.
    Sei que a Vida pressupõe algumas dores e alguns desacertos. Porém, seu eu fizer a minha parte, deixarei não um ‘rastro de sangue’ por conta das minhas insanidades comportamentais, mas talvez uma boa-imagem e agradáveis memórias.
    É o que espero!
    Tomara eu consiga!
    abrçs!

  7. Fofa, você pergunta o que ele pode estar sentindo?
    Se você tem alguma ‘esperança’ infantil, esqueça. Aliás você já deve ter idade suficiente, e experiência de vida, para saber a resposta. Mas vamos lá, breve Aula de Recordação:
    O homem é recém-casado e deve ter casado por amor. Só que ele não deixou de ser ‘homem-caçador’ por conta disso. E você sabe, ‘dar uma esquentadinha grátis nos motores’ fora de casa sempre pode ser emocionante.

  8. Bem, imprevistos maravilhosos acontecem na vida da gente. Apesar deste “quase tropeço” aconteceu algo que certamente mudará o rumo dessa estória. Descobri que estou grávida. E o melhor, depois de 2 meninos, vem uma menininha. Isso acabou me aproximando mais do meu marido. Voltei a pensar mais na minha família. Os conselhos não deixaram de me dar uma necessária chacoalhada também. FINAL FELIZ.

  9. O S
    25/05/2013 ás 2:09 pm. falou tudo.

    E ESSA É A PIOR DAS MULHERES PORQUE ”PAGA” DE PURITANA COM A DESCULPA DE DAR ”COISAS BOAS” PROS FILHOS.

    É SÓ QUESTAO DE TEMPO PRA TRAIR DESCARADAMENTE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar