Escolha difícil

Quero largar tudo e fazer faculdade de economia!
Ainda estou no terceiro ano do ensino médio, daqui 2 meses me formo, estudo desde que me conheço por gente, faço cursinho pré-vestibular desde o começo do ano para passar na USP, sei que vou passar, mas a questão não é essa.
Desde o primeiro ano do ensino médio digo que quero fazer turismo, ERA o que eu queria, pois acho que me encantei muito com a profissão, e imaginei coisas que não fazem parte da profissão, como viagens, ser diretora de uma grande empresa e etc Além do mais NUNCA encontrei alguém que fez sucesso na carreira.
Sou muito extrovertida, brinco muito faço piadas, e quando digo por brincadeira que vou fazer uma faculdade tipo Direito só por brincar, os meus colegas olham para minha cara e não me vejam exercendo uma profissão desse tipo, falam que “Não”, não devo fazer isso porque eu só quero isso por conta do dinheiro, do status social, que eu nunca me interessei por isso, e agora quero fazer só porque ganha bem.
Brinco e tal Mas sou uma pessoa séria, sei ser formal na hora que tem que ser, mas ninguém me ouve, como eu disse ninguém me vê em uma profissão mais “formal” como economia.
Tive um longo processo para quebrar o preconceito das pessoas quando eu dizia que queria turismo, muitas achavam um absurdo e falavam “Nossa você estuda tanto para isso, nem precisa estudar!”, mas aos poucos consegui abrir os olhos das pessoas e mostrar que turismo é uma área como qualquer outra, legal, que se precisava estudar bastante para exercer uma profissão tão ampla como essa, e que nosso país é um exemplo maravilhoso de turismo, sem os turismólogos os turistas podem até ter uma visão negativa do lugar. Isso é um dos meus motivos por achar essa profissão tão fascinante, MAS QUERO DESISTIR, respeito muito, mas não é uma área para mim, nem inglês sei falar direito, sou tímida em atender os outros, no telefone às vezes travo e cometo gafes, sei lá o que acontece comigo.
Antes eu ODIAVA matemática sério mesmo, depois que aprendi no cursinho, passei a compreender e até me simpatizar, no turismo também tem contas, mas não tanto em economia, mas sinto que ser economista terá mais oportunidade no campo de trabalho, agora com a copa e olimpíadas, por mais que eu seja qualificada em turismo, tenha uma universidade pública, não irá fazer a diferença, pois não há tantos profissionais qualificados, mesmo assim as chances serão pequenas e o meu esforço de anos os empregadores não irão dar valor, isso é o que chateiam os profissionais do turismo.
Eu não estou triste, na verdade não sinto absolutamente NADA, insegurança do caminho a seguir já me tomou, e tenho medo de futuramente jogar anos da minha vida por água a baixo.
SOU UMA FRACASSADA, TENHO MEDO DOS MEUS FAMILIARES, JÁ CHOREI MUITO E NÃO QUERO DESAPONTÁ-LOS DESISTINDO DO TURISMO, POIS LUTEI MUITO PELA CARREIRA DO TURISMO E AGORA QUERO DESISTIR.
Preciso de ajuda, por favor, me falem, devo passar em turismo ver se é isso mesmo que quero, se teria oportunidades e se não gostar sair da faculdade e fazer economia sem ligar para que os outros pensam ao meu respeito, ou não? Tenho que desencanar e estou MUITO errada?

Um Comentário

  • safirinha 1 de outubro de 2012

    Pense nisso: “Primeiro eu, segundo eu, terceiro eu e, na duvida, em quarto lugar, eu.”
    Parece egoismo? Não é. Pois se não cuido de mim em primeiro lugar, jamais poderei cuidar do meu próximo.
    Não tem que ‘agradar’ à famila (você não é um bibelô ou o almoço do domingo) ou temer desapontar alguém (quem é dado a fazer biquinhos com a boca, sempre acha motivo, então que vá se distrair com outra coisa). O importante é que realize-se profissionalmente e como pessoa. Aliás, caso venha a decidir-se por mudar quanto à carreira, nada impede que amorosamente noticie aos mais próximos, ouvindo-os atentamente até a respeito. Mas se a decisão está tomada por você, basta mantê-la sem grandes encrencas ou choros ou amarguras familiares, etc.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *