Problemas no Casamento

Conheci minha esposa quando ficante e ela acabou engravidando

Conheci minha esposa quando ficante e ela acabou engravidando. Decidi me mudar para cidade dela para que ela pudesse terminar a faculdade e pudéssemos tentar ter um relacionamento. Foi a decisão mais difícil e estou pagando um preço muito alto por isso. Eu trabalho de casa em 2 empregos, cuido da bebê de manhã (Ainda trabalhando), para que ela possa ir para faculdade, faço almoço todos os dias e limpo a casa nos finais de semana, porque se eu não fizer nada disso, ninguém faz. Tudo que ela pega, deixa fora do lugar, roupa jogada pela casa etc. Quando questiono, ela diz que não faz porque nossa filha não deixa(Joga toda a culpa nela, sendo que a criança tem períodos de sono durante o dia, mas fica no celular o dia inteiro). No começo ela escondia eu e nossa filha das pessoas, pois ela não queria que nenhum dos “Rolos” antigos dela ficasse sabendo(Eu tinha percebido algo estranho, fui conversar e ela confirmou). Não quer saber de fazer nada da vida, já tentei ajudar a abrir um negócio próprio, sugeri diversas coisas e nada. Acho que só está comigo porque precisa, diz que me ama, mas não me sinto amado, só me sinto sufocado por tanta coisa acontecendo. Já tentei separar, mas nunca consigo, por causa da minha filha, mas hoje já parei de fazer muita coisa e estou chegando no ponto de separação real, pois estou muito cansado.

5 Comentários

  1. Pessoas parasitas, sempre vão buscar seu hospedeiro, para sugar toda energia e o que mais lhes interessa. Vc está literalmente carregando as principais responsabilidades desse casamento nas costas, abriu mão até mesmo da cidade onde morava, para se sujeitar ser o lagarto dessa mulher folgada. Você jamais deveria ter ido morar com essa mulher sem antes tê-la conhecido melhor, poderia simplesmente ter oferecido a pensão de alimentos para a criança e as visitas regulares, pois se ela quer um pai nesse relacionamento, nesse caso que ela viva com os dela. Ainda dá tempo de você mudar essa sua trajetória de vida, saindo fora dessa barca furada que entrou. Procure arrumar algum lugar para viver, mesmo que implique em voltar para a sua antiga cidade e procure ter foco na sua vida profissional. Da forma que você está atualmente, não sei até quando você vai aguentar essa relação abusiva, por parte dessa mulher. Crianças não precisam ter pai e mãe sobre o mesmo teto, para educar corretamente, você consegue administrar isso perfeitamente, com suas visitas e contatos, sem precisar estar juntado. Aliás hoje em dia que menos dura casamento e essa geração de agora já está mais do que acostumada com uma família em outro formato.

  2. Tudo é a criança! Não acho que a criança irá pagar o preço de nada! Não deu certo e pronto ela tem que entender e pronto! Acho mto pior vc ficar com um mina que só te atrasa por causa do bebê! Pelo visto essa mulher não tem uma das melhores índoles e se vc se separar ela irá te prejudicar ao máximo. Porém acho que não deve temer isso! Relacionamento e soma e se isso não acontece não importa quem doa! Que não seja vc, se separe!

  3. Esse perfil de mulher, sempre irá se encostar em alguém que possa segurar as principais responsabilidades da relação e não vou estranhar que ela acabe indo morar com os pais, o que a propósito seria a condição ideal para a criança. De nada adianta permanecer em um relacionamento abusivo, simplesmente por antever riscos dessa mulher colocar um padrasto inadequado na vida de seu filho, pois para isso existem dispositivos legais, que garante a segurança da criança.Ele poderá exigir no ato da Separação uma guarda compartilhada ou até a total da criança, já que ela quer fazer faculdade e ter tempo para si, o que demonstram claramente já que sempre empurrava as responsabilidades mais chatas nos ombros do atual parceiro. Viver com essa Mulher é atraso de vida.

  4. Tem certeza que essa criança é sua filha?
    sobre as tarefas, você tem que dividir com ela , caso ela não queira fazer nada deixe a casa a casa apodrecer.
    O que eu acho é que essa mulher está usando você. É bem provável que você nem seja o pai do bebê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar