Problemas Amorosos

Busca de novo relacionamento

Sou divorciada há poucos anos e ao voltar a pensar em um novo relacionamento, passei a observar como as pessoas atualmente se comportam em relação a isso. Principalmente por hoje as redes sociais também ajudarem, muitos estão se tornando muito superficiais. É tanta selfie, tanta preocupação com quem é mais bonito, mais bem dotado, etc. E com o que importa mesmo, respeito, confiança, amor, inteligência, cultura, poucos se preocupam. Sou relativamente jovem ainda, tenho menos de quarenta anos, e sei que tenho muito por viver. Mas diante da situação atual, às vezes dá um certo desânimo ao buscar novas relações. Gostaria de conhecer a opinião de quem passa ou passou pela mesma situação, independente de ser separado ou não.

18 Comentários

  1. Sim, já passei por divórcios e sei bem o que você está dizendo. E as coisas parece que têm piorado bastante, por sinal. Porém, não desanime de buscar um homem honrado, responsável e que venha a amá-la. E quanto à superficialidade reinante, deixe que chafurde no lôdo quem quiser, mantendo-se você com as suas regras e conceitos. Certeza que assim fazendo é que selecionará melhor o futuro parceiro, separando-o do joio – porque ele, o ideal, não se mostrará imediatista como a um animal no cio, nem exibido se dizendo amigo de milhares de pessoas ‘importantes’ ou coisa assim, tampouco um beberrão, ou um desonesto, etc., justamente porque é ‘par’ para você.
    Frequente locais ‘alternativos’. Festas em familia, feirinhas de artesanato, caminhe pelas ruas do seu bairro e conheça mais a vizinhança, vá ao teatro, faça pequenas viagens aos finais de semana apenas para ver pequenas e graciosas cidades do interior. Matricule-se numa academia, ande de bike, faça cursos novos, vá à cafeteria para aquele café especial, vá a livrarias, exposições, seja talvez voluntária em causas sociais, etc., enfim ‘areje’, renove-se e descubra novas coisas e novos locais.
    Desejo que ‘o principe’ seja logo localizado! ;)

  2. Percebo uma esquisitice nas mulheres. Dizem que querem um homem trabalhador, responsável, companheiro, fiel. Muitas quando encontram esse cara “perfeito” ficam entediadas. Perdem o tesão pelo cara. Algumas começam a trair com os imprestáveis. Os homens deixam de acreditar que vale à pena ser bom para virar cafagestes. Perdem a fé no amor.

  3. Não podia estar mais de acordo com o que você diz. A maioria das relações, nos dia de hoje, caracterizam- se por serem superficiais, relações facilmente descartáveis, para consumo imediato. As pessoas estão mais interessadas em postar e ostentar uma falsa felicidade conjugal nas redes sociais do que descobrirem a verdadeira essência do outro. Investir num relacionamento implica disponibilidade emocional para aceitar as diferenças do outro e exige maturidade. Tudo isto exige tempo. As pessoas hoje, na grande maioria, não estão empenhadas em construir algo sólido. E convenhamos as redes sociais não vieram ajudar , pense nos aplicativos /sites de encontros em que um homem por exemplo, pode ter inúmeras parceiras sexuais num só mês. Mas ainda há esperança nem tudo está perdido , ainda há pessoas de grande carácter e bem criadas. Desejo- lhe Boa sorte.

  4. Eu sinceramente vou deixar meu relato aqui comecei a namorar uma mulher com 19 Ann os , levei lá a sério, de vez em quando tinha umas histórias esquisitas , ligações de ex namorados mas sempre uma desculpa , OK !!!!

    Comprei ap , moveis e percebi que não recebia o valor que mereço

    Respeitem levei a sério e com 9 anos de namora desisti joguei a toalha chega !!!

    Fiquei anos sem ninguém e conheci uma mulher de 43 anos que queria ter um companheiro

    OK vamos lá gostei d evc

    E aí fuu morar com ela e aí fudeu a mulher era maluca , cobrava por coisas que na existiam

    Aí caiu a ficha a melhor coisa e ser solteiro e pegar várias

    Esse negócio de respeito elas não querem

    Elas querem um cara insano na cama

    E com dinheiro

    Depois desssa fiquei com depressão

    Precisei de ajuda familiar e não encontrei

    Me sentia um lixo como ser humano

    Mulheres vcs criam os canalhas de amanhã

    E graças , nunca mais moro com ninguém

  5. As mídias sociais transformou muitos seres humanos em personagens, cada qual mostrando o seu mundo, da forma que mais poderá exercer fascínio nos seus visitantes, ou seja, aprenderam a fazer o seu marketing pessoal, para tomar curtidas, receber adesões de convites e assim as pessoas se aproximam sem conhecer os seu valores, seu caráter, a sua verdadeira realidade. Alguns sites viraram catálogos humanos, para escolhas de parceiros, mas que toda a sua bagagem de formações, de virtudes e muitos outros atributos, são descartados com único clique, por você ser reduzida apenas a uma imagem. Nós mulheres mais maduras, sofremos ainda mais por que ainda seremos analisadas pela nossa condição financeira, se temos filhos, moradia própria, uma vez que muitos homens divorciados saem destruídos financeiramente das suas relações e não querem herdar mais despesas, mas sim encontrar soluções. Quando se é jovem você pensa muito nas consequências do casamento, mas quando se passa por um divórcio o sininho da realidade toca as pessoas ficam muito mais cuidadosas.

  6. Fui casado por oito anos. Separei, uma irmã evangélica me colocou em uma revista para fazer amizades com mulheres crentes. Conheci muitas, escolhi uma pessoa maravilhosa que hoje é mae de meus dois filhos. Conversei com ela por carta durante seis meses e isso aconteceu em 1996.
    Essa era a mídia social da época, posso afirmar que superficialidade existe em qualquer lugar, mas por trás dessas mídias sociais existem pessoas, seres humanos. Cabe a você filtra-las. Fique tranquila que logo achara alguém legal e terá a sorte que tive! Felicidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar