Amor doente

desabafos de problemas no namoro e relações serias

Bom, eu tive um relacionamento muito complicado durante anos com um rapaz. Começamos a namorar eu tinha quinze anos e ele dezasseis. No primeiro ano de namoro, era um namoro imaturo, com briguinha bestas, ciuminnhos, afinal nós éramos duas crianças. Terminamos com nove meses de namoro a primeira vez. Depois voltamos, pois a gente se gostava de verdade. Quando fizemos um ano juntos descobri que ele me traiu, como uma pessoa bem próxima a ele. Fiquei muito magoada, mas acabei voltando para ele. O inferno em minha vida só estava começando e eu só iria perceber isso depois de muito tempo, ou melhor oito anos. Passei muito tempo angustiada com essa traição e minha vida mudou muito. Passei a se rejeitada por causa do meu ciume, das minhas atitudes. Nós namoramos e terminamos inúmeras vezes, e depois de uns anos eu descobri outra traição. Mais sempre acabava aceitando ele de volta. Durante o tempo que ficávamos separados ele ficava com muitas meninas, todas praticamente do mesmo meio que nós convivíamos. Foi sempre muito triste para mim. Eu passei a achar que estava ficando doente, pois me sujeitei a muitas humilhações, não possuía amor próprio, sofri muito e ainda sofro. Principalmente porque não aceito isso. A culpa do meu sofrimento é só minha. E acabo tendo vergonha de contar tudo que já suportei por esse canalha.

4 COMENTÁRIOS

  1. Ele não vai mudar. Não vai mesmo.
    Procure reunir forças e sair desse relacionamento tóxico e destrutivo, que a adoece.
    Vamos lá, forças amiga! Você consegue! É uma forte e uma sobrevivente! Use isso a seu favor!

  2. meu nome e jessica tenho 16 anos i hoje dia 7/12/2012 vou fugir de casa por varios motivos brusticos nimquem mi da atenção so mi esculachão vivem mentindo pra mim fui quase abusada sexualmente pelo meu padrastro anos passad estou muito amargurada to sofrendo abeça não vou mais para casa minha propria mãe não acreditou n que o marid dela fez com migo estou muito ofendida e maguada porisso

  3. Jessica,
    Lamento por tudo, e espero que não tenha fugido de casa, querida. Não é saída, creia.
    Sei o que você está sentindo. Sua mãe não acreditou em você porque essa realidade doeria demais para ela. Não é que ela duvide de você, é que ela simplesmente duvida que algo assim tenha se passado.
    Enfim você pode e deve proteger-se. Vá ao Forum da sua localidade, procure a assistente social de lá e relate todas as coisas que vem vivenciando em casa. Ouça bem o que ela sugerir, diga que vai pensar a respeito e decida-se avaliando com calma. Deixe claro que inicialmente apenas deseja tomar informes ao invés de agir imediatamente, pois prefere antes pensar. Pergunte quais são as consequencias legais envolvidas caso venha a realizar uma denuncia, e como poderia se proteger integralmente de represálias por partes da parentela caso possam ocorrer.
    Faça isso, amiguinha. Tome informes e analise tudo com cuidado.
    Porém, se o seu padrasto realmente tentar abusar de você, não permita. Grite, saia correndo, peça socorro, escape a todo custo e vá imediatamente a uma delegacia de policia, mesmo que seja tarde da noite. Não exite se ele realmente se aproximar de você ou tocar em você e dê parte dele sem dó, doa a quem doer. Se a sua mãe teme ajudá-la ou não sabe como, a Lei não pensa desse modo.
    Boa sorte em tudo. Deus esteja com você sempre! E Ele está, creia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here