A nova cultura de trabalho temporário

O que você acham dessa nova cultura de trabalho temporário?

Na minha opinião foi a maior arma para acabar com o seguro desemprego, afinal quando encerra o contrato, o funcionário não recebe seguro e nem os 40% de multa rescisória.

Acabou também com a estabilidade do trabalhador brasileiro. Como poderemos fazer planos tendo um contrato de 3, 6 ou 9 meses de trabalho? Quem consegue comprar uma casa desse jeito!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

7 Comentários
  1. Schettino Diz

    Os autônomos (como jardineiros, diaristas ou eletricistas) e os profissionais liberais (médicos, advogados ou arquitetos) sequer têm contratos de trabalho com tal duração. E nem por isso deixam de fazer planos, executá-los e ter sucesso com eles.

    Na verdade a maioria deles não troca sua “precariedade” por emprego algum. Sou um deles.

    Relaxe, quem é competente e responsável nunca fica sem trabalho e sempre ganha o merecido.

  2. tina Diz

    Agradeça o PT, que com seu desgoverno, fez com que mais de 340 mil empresas fechassem as suas portas, gerando um elevadíssimo desemprego. Existem certas tipos de indústrias que só para o projeto sair do papel demandam anos, agora imagine o tamanho do rombo que ocorreu na nossa economia com a perda desses milhares de investidores, que antes ainda contribuíam com impostos e empregos. As empresas que sobreviveram, obviamente ajustaram os salários e o formato de trabalho a uma condição que fosse viável absorver a sua alta carga de tributação, para tentar sair do risco de também fechar as suas portas, pois ainda hj existem muitas operando no vermelho, lembrando que o custo do empregado para a empresa é alto ainda mais se o mesmo não performar, por esse motivo poderá ser cortado no seu trabalho temporário ou fase de XP. É óbvio que muitos candidatos a vaga não irão gostar, porque nunca viveram essa realidade de ser um patrão de empresa de pequeno porte, que ainda terá que lidar com a rotatividade dos seus empregados, sindicatos que ficarão a espreita para morder suas contribuições, etc..

  3. Moacir Diz

    Concordo em partes, entretanto os mercados estao completamente parados. O Brasil esta rapidamente se tornando um país de miseráveis, os salários ja sao menores do que alguns paises africanos. Aqui onde moro mecânicos, cabeleireiros, pedreiros estão padecendo com o excesso de ofertas de serviços, pois muitos dos 14 mikhies de desempregados estão indo pra informalidade.
    Logo seremos um pais de informais e miseráveis. Se puder, fuja para as montanhas.

    1. Milton Diz

      Quem no Brasil vivia pior hoje do que na era Dilma/Lula? Em todo país, mais de 13,4 milhões de pessoas sofrem com o desemprego, um acréscimo de 892 mil pessoas nos primeiros meses do governo do nazista . Ele, que muito bradou no período eleitoral que criaria 10 milhões de vagas, não conseguiu, mais uma vez, manter sua promessa.Muito pelo contrário, mostrou ser incapaz de criar políticas públicas e buscar soluções reais para um problema de assola milhões de famílias, enquanto isso só sabe falar em armas e pênis que devem ser bem lavados!
      Já os governos de Lula e Dilma criaram 16,3 milhões de empregos formais em todo país. Além das políticas de distribuição de renda e aumento do salário mínimo que possibilitaram um estado de pleno emprego, com as menores taxas de desocupação já registradas.

      No trimestre encerrado em fevereiro, a taxa de desemprego atingiu o patamar de 12,4%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Até janeiro, o percentual era de 12% com 12,7 milhões de brasileiros fora do mercado de trabalho.

      O aumento do desemprego no país é tão dramático que, nesta terça-feira (26), um mutirão de emprego ofereceu seis mil vagas e milhares de pessoas saíram de casa, ainda nas primeiras horas da manhã, lotando o centro de São Paulo em busca de uma oportunidade. Estima-se que, ao longo do dia, pelo menos 15 mil pessoas tenham se aglomerado no Vale do Anhangabaú na tentativa de conseguir uma vaga.

  4. Paulo Mino Diz

    Vc é do tipo, que acha que qdo recebe alguma coisa, não sai do seu bolso. Deixa eu te contar um segredo: Alguem sempre paga a conta! Ou vc acha que esse imposto que o empregador paga, não sai do seu bolso?
    Vc acaba recebendo salarios menores, exatamente, pq contam como seu salario o imposto, que pagam pro governo e que é muito mal empregado, e qdo recebe lá no fim do contrato de trabalho as migalhas (é pq vc acha que o seu FGTS, por exemplo, recebe juros menores que a poupança), acha que alguem pagou pra vc. Sabe pq? Pq vc não se dá valor. Vc mesmo não acha que tiraram aquilo do seu salario.
    BABACA, (além do Lula tá preso!!!) acha que esta tirando dinheiro de alguém, quando na realidade o dinheiro já saiu do seu bolso faz tempo, andou por ai, usaram e abusaram, te pagaram migalhas e depois te devolveram o que sobrou.
    PENSE NISSO!!!

    1. Karen Diz

      Olá

      Compreendo sua situação, pois já vivi da mesma forma. Sabe o que eu fiz? Deixei de trabalhar para os outros e hoje sou dona do meu próprio negócio. Economizando tem como fazer isso, mesmo que leve um tempo.

      Deixei de exercer a carreira de advogada e faço lanches saudáveis. Te digo: valeu a pena. Hoje tiro em média 3,500 por mês, isso porque não faço lanches todos os dias.

      O que gostas de fazer e o que você quer da sua vida? Não precisa responder. A pergunta que faço é no sentido de tentar te fazer refletir.

      O máximo que pode acontecer é suas escolhas não darem certo. Caso isso aconteça, mesmo com medo é importante recomeçar.

      A vida é tua! Escolher faz parte.

      Te desejo o melhor que a vida possa te oferecer.

      Um abraço!

  5. Laura Diz

    O brasileiro se acomodou com o seguro desemprego e é um engano depender dele… Pois já pagamos nos impostos e mais impostos embutidos nos preços de tudo!

Usamos cookies para dar uma experiência melhor aos utilizadores que visitam o nosso site. AceitarPolitica de Privacidade