par perfeito

Engravidei mas acho que é de outro

Desabafa > Desabafos Femininos > Problemas no Casamento > Engravidei mas acho que é de outro

Sou casada a 3 anos e meu ex tem 2 filhas de relações diferentes, no inicio era uma maravilha, a 6 meses atrás entramos em uma crise de relacionamento muito feia, foram várias fofocas com o nome da Ex dele envolvida(ela ainda é louca por ele e para falar a verdade ate pouco tempo acho que eles deviam ter algo). Quando caímos nessa crise, tínhamos brigas horríveis, e chegamos a nos agredir diversas vezes. Ficava mal pois não entendia o por que de aceitar essa situação, tenho 22 anos e ele 37, Todos me acham linda para ele, enfim aceitava… Cheguei a um momento que não aguentei mais sai de casa e passei 1 semana na casa da minha mãe, nesse per iodo achava que não queria mais retornar ao casamento e me envolvi com um amigo, na verdade me envolvi por sensação de vingança. Bom passou uns 15 dias e decidimos tentar novamente, mas ele continuava a me humilhar então resolvemos nos separar definitivamente, chorei muito mas comecei a sair e a me divertir, nesse meio tempo acho que ele se tocou que me amava e ficou atrás enlouqueceu, fez declarações mandou flores, chorou, e eu não queria mais voltar, estava decidida. Passei mal e descobrir a gravidez por medo de varias coisas, voltei a 4 meses e ele hoje e um marido perfeito, mas ao que tudo indica meu filho não e dele e ele ta super contente com o fato de ser pai. Só vou descobrir se ele é o pai ou não quando o bebé nascer porque ai verei os traços, enquanto isso fico me matando e pedindo a Deus para não viver nesse inferno. Precisava desabafar!

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Sem votos)
Loading ... Loading ...

Respostas (5)

  • s

    Ok. Você precisava desabafar. Fez isso.
    E se me permite uma sugestão, vá ao seu médico, relate a ele isso, consultem a sua tabelinha para verificar o seu período fértil e veja se conseguem ele e você afinal ter mais certeza sobre quem é o pai do bebê.

  • Naty

    Que Deus te ajude. O que mais vc gostaria de ouvir?!
    Se contar ao seu marido sobre suas desconfianças, o provável é que ele te mate( talvez nem tanto!..rs). Mas a casa vai cair , sem dúvida.
    Por outro lado, se não contar, essa dúvida vai te corroer para sempre.Consegues guardar esse segredo para sempre?
    Se vc acha que só vendo os traços da criança para ter certeza da paternidade, então espere. E desejo mesmo que ele seja a cara do seu marido.Boa sorte.
    E niguém pode te julgar.Ele bateu em vc, te magoou…Se vc não quer mais ficar com ele, não há nada que te prenda à ele.Nem mesmo a criança.

  • Edu

    Engraçado que, antes de estar grávida, ele não fazia tanta diferença para você ficar, pois você nem queria voltar com ele.

    Depois você volta com ele estando grávida (ou descobre depois?) sabe-se lá de quem. O curioso é que agora ele já não é tão dispensável como antes.
    Parece que você está enganando o cara por conveniência e interesse próprio. Se você não estivesse grávida, estaria assim tão certa de ficar com ele?

  • aff...

    Perdoe a franqueza, mas você agiu de completa má-fé em relaCao ao seu companheiro, pois ao que parece apenas voltou para ele porque ele insistia (não vi você dissesse que o ama) e porque você descobriu a gravidez.
    Não sei se já parou para se colocar no lugar dele, minha amiga. E se o fizesse, sentiria talvez muita vergonha de si mesma, quero crer.
    Você fala aqui em ver `características físicas` da crianCa para saber quem eh o pai. Ora, nem os anjos acreditam em você, cara amiga, pois você não poderia ser t~ao inocente a ponto de não saber que somente exames de DNA resolveriam a questão definitivamente.
    Ou você já viu algum juiz determinar uma paternidade pelos `traCos` de um bebe, pergunto eu. E se um juiz não faz isso, quem seria você para `determinar traCos` para estabelecer paternidade. Nem mesmo um geneticista se atreveria a tamanha leviandade, cara amiga.

  • mayra

    Um extenso blá-blá-blá sobre filhos que o seu marido tem (não com você), sobre flores, sobre sair e se divertir, sobre brigas, sobre idades, sobre isso e sobre aquilo outro, quando no fundo a única coisa realmente importante aqui é a cabeçada de não saber ao certo quem é o pai do seu bebê.
    Não tente se justificar. A cada separação, você “saia e se divertia”. Não acha que de pesarosa com as separações você não estava era nadinha de nada? Não acha que até mesmo apreciava essas brigas, que afinal davam uma desculpa (esfarrapada) para desandar-se por aí?
    Deu no que deu, amiga. Você grávida sem saber quem é o pai da criança.
    E mais, voltou para o seu marido apenas porque se descobriu grávida. Pois um pouco antes estava era bem-feliz por separar-se dele. Mas então, como num passe de mágica, sentiu falta do casamento onde havia brigas, agressões, discussões intermináveis?…
    Minha amiga, podia ter sido mais mulher e assumir a condição onde havia se metido por vontade própria, a de sair por aí e de irresponsavelmente se deixar engravidar, mantendo-se sozinha até que pudesse ser esclarecida a verdadeira paternidade da criança.
    E não se iluda. Somente exames de DNA podem esclarecer definitivamente essa paternidade. E o resto é uma “esperança” (bem fantasiosa) da sua parte a esse respeito.

Deixar uma resposta

Não são aceites comentários que ultrapassem o limite de caracteres ou utilizadores com vários nomes.